Denúncia


Estudantes da ESAT denunciam falta de segurança em universidade

Os Estudantes da Escola Superior de Artes e Turismo (ESAT) denunciam roubos e furtos frequentes em frente à instituição

Alunos têm medo de ir às aulas e serem assaltados.
Alunos têm medo de ir às aulas e serem assaltados. | Foto: LEONARDO MOTA

Manaus (AM) - Os estudantes da Escola Superior de Artes e Turismo (Esat), localizada na avenida Leonardo Malcher, 1728, bairro Praça 14, (zona Sul), estão revoltados com a situação pela qual estão passando na unidade. As reclamações são sobre segurança pública, pois os assaltos são frequentes e isso tem deixado os universitários com pavor de ir às aulas. Amedrontados, os alunos pedem segurança no local. 

De acordo com os estudantes, todos os dias algum aluno é roubado nas paradas de ônibus nas ruas adjacentes da universidade. Os universitários denunciaram para o EM TEMPO a atual situação, porém, como medo, decidiram manter a identidade em sigilo. 

Alunos já foram assaltados na parada de ônibus e em frente à faculdade.
Alunos já foram assaltados na parada de ônibus e em frente à faculdade. | Foto: Leonardo Mota

“As nossas reclamações são por que não termos segurança aqui. Diversas vezes, alunos já foram assaltados na parada de ônibus e em frente à faculdade. A coordenação do curso de turismo não possui um diálogo claro com os alunos sobre como este problema pode ser resolvido. E seguimos sendo lesados por eles. Além disso, o nosso restaurante universitário não é dentro da faculdade e por isso temos que atravessar uma rua que não possui, sequer, faixa de pedestre”, disse um dos estudantes.

Os alunos reclamam da coordenação e direção do Curso de Turismo. Segundo eles, qualquer problema que seja passado a coordenação não é solucionado.  

“Nesse ponto de ônibus já presenciei momentos no horário da saída do turno noturno às 21h40, em que colegas foram surpreendidos por assaltantes e correram desesperado para unidade, buscando abrigo. Situação muito difícil e que não sabemos como lidar. Imagine sair de casa para estudar e quando chega na aula acontece isso? Difícil demais”, contou o aluno. 

Falta iluminação

A iluminação pública também é uma questão para os discentes. Segundo eles, na avenida Leonardo Malcher, não existe iluminação pública de qualidade. O local é mal iluminado e por isso a via torna-se palco para a criminalidade.

“Há um ponto de ônibus localizado próximo à unidade, o local não possui iluminação adequada e à noite é deserto. Isso sem dúvidas colabora para a criminalidade, e nos deixa mais propícios ao perigo. Temos medo do que possa acontecer conosco nos próximos dias se essa situação continuar”, relatou a estudante.   

De acordo com os alunos, o período noturno é o mais perigoso.
De acordo com os alunos, o período noturno é o mais perigoso. | Foto: Leonardo Mota

"Eu estava saindo da universidade quando fui surpreendida por uma dupla a pé. Os homens armados anunciaram o assalto e levaram minha mochila com tudo. Todos os documentos, aparelho celular, notebook e R$ 50. Foi horrível, por volta das 19h, não tinha ninguém aqui na frente. Fiquei dias frequentar às aulas, por medo, sensação de insegurança e impotência", relatou a estudante que tem pânico de se identificar.

Ainda segundo os estudantes, todo esses problemas e outros já foram apresentados para a coordenação e direção do curso, porém, não obtiveram sucesso e, por isso, eles têm sensação de descaso e indiferença. Sem saber o que mais fazer, os estudantes resolveram denunciar ao Portal Em Tempo.

 Resposta da Prefeitura

A Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Parcerias e Projetos Estratégicos (SEMPPE), em nota informou que uma equipe irá ao local verificar a situação, na avenida Leonardo Malcher, bairro Praça 14, para avaliar/executar a manutenção das luminárias nos abrigos de ônibus. O prazo médio para este tipo de solicitação é de 48h. 

Explicaram ainda, que o serviço será fiscalizado por técnicos da Unidade Gestora de Projetos Municipais e Abastecimento de Energia (UGPM Energia), estrutura vinculada à Semppe. A prefeitura informou, também, que os serviços de manutenção na iluminação pública podem ser feitos pelo aplicativo "Manaus+Luz", disponível gratuitamente nas plataformas Android e IOS, ou pelo Call Center  0800-201-0001.  

Posicionamento da UEA

Em nota, a Universidade do Estado do Amazonas (UEA), informou que as obras de infraestrutura da Escola Superior de Artes e Turismo (ESAT) estão seguindo o cronograma normal com previsão de finalização em julho deste ano sem prejuízos para as atividades acadêmicas.

A Coordenação do Curso de Turismo, a Coordenação de Qualidade e a Direção da Unidade se colocaram à disposição da comunidade acadêmica para esclarecer qualquer informação sobre o andamento das reformas.

 Polícia Militar 

Até o fechamento desta matéria a Polícia Militar do Amazonas (PMAM) não se posicionou sobre o assunto.