Fonte: OpenWeather

    Abandono


    Menores de idade são abandonados durante o carnaval em Manacapuru

    Os oito casos de abandono de incapaz foram publicados na rede social de um dos conselheiros tutelares que participou dos resgates.

    Uma das crianças tem tem meses de idade e síndrome de down.
    Uma das crianças tem tem meses de idade e síndrome de down. | Foto: Reprodução

    Amazonas - O Conselho Tutelar do município Manacapuru (distante ceca de 99 quilômetros de Manaus) registrou oito casos de abandono de incapaz entre a noite de domingo (22) e a madrugada de segunda-feira (23). A exposição dos casos foi publicada na rede social de um dos conselheiros que participou dos resgates dos menores de idade.

    Em um dos resgates, os conselheiros tiveram que arrombar o apartamento.
    Em um dos resgates, os conselheiros tiveram que arrombar o apartamento. | Foto: Divulgação

    Em um dos atendimentos, os conselheiros Elivon Lira e Lukkas Serrão tiveram que arrombar um apartamento para resgatar uma criança  de 10 meses de idade com síndrome de down que estava sozinha. Segundo, Elivon, ao chegar no local, a criança chorava muito.

    Crime

    O crime de abandono de incapaz está previsto no art. 133 do Código Penal Brasileiro e prevê pena de três meses a seis anos. Consiste no ato de abandonar pessoa que esta sob a guarda, vigilância ou autoridade de outrem, que por qualquer motivo não tenha condições de se defender e pode correr algum risco em virtude desse abandono.

    Rede social

    | Foto: Reprodução

    Abaixo, a publicação, de trechos, na rede social do conselheiro tutelar Elivon Lira sobre os atendimentos:

    "Neste domingo (23) aconteceu mais uma noite do Manacá Folia 2020, com a tradicional Banda da Boulevard, e enquanto muitos se divertiam, o CONSELHO TUTELAR através dos Conselheiros Elivon Lira e Lukkas Serrão, com apoio de Paulo Custódio, e Welliton, estiveram em atendimento durante a noite de domingo e madrugada de segunda-feira a diversos caso de abandono de incapaz, onde às mães deixaram suas crianças sozinhas em casa sem a supervisão de pessoas responsáveis maior de 18 anos e foram pro carnaval. Entre os 8 casos de abandono de incapaz atendido pelos Conselheiros, uma criança down de 10 meses de nascida, onde os Conselheiros tiveram que arrombar uma grade e a porta para prestar socorro a criança".