Fonte: OpenWeather

    Assalto


    Assaltante de ônibus é esfaqueado e agredido até a morte em Manaus

    O assaltante entrou no coletivo com outros quatro comparsas, mas acabou ficando para trás e foi esfaqueado e agredido até a morte

    Os criminosos, segundo os passageiros, agiram com bastante violência durante o assalto
    Os criminosos, segundo os passageiros, agiram com bastante violência durante o assalto | Foto: Kennedson Paz

    Manaus – Após assaltar o ônibus da linha 307, do transporte coletivo de Manaus, com outros quatro comparsas, Lucas dos Santos, de 26 anos, foi esfaqueado e agredido até a morte pelos passageiros. O fato aconteceu, na manhã desta quinta-feira (27), na avenida Max Teixeira, bairro Nova Cidade, Zona Norte da cidade.

    Por volta das 6h, segundo relatos do motorista à polícia, os suspeitos entraram no coletivo nas proximidades do bairro Parque São Pedro, Zona Oeste. Conforme uma das vítimas, que preferiu não se identificar, os assaltantes foram bastante violentos durante a ação criminosa.

    “Eles entraram gritando com todo mundo e bateram em um rapaz. Um deles ficava apontando a arma para o motorista. Enquanto os outros pegavam os pertences das vítimas”, explicou o passageiro.

    O trajeto da linha 307 tem início no bairro Santa Etelvina e segue até o Centro da capital. No entanto, durante o assalto, com uma arma apontada para a cabeça, o motorista foi obrigado a mudar a rota. Ele entrou na avenida Max Teixeira e seguiu rumo à Zona Norte.

    O homem não conseguiu fugir e foi espancado até a morte pelos passageiros
    O homem não conseguiu fugir e foi espancado até a morte pelos passageiros | Foto: Divulgação

    Ao finalizarem a ação, os suspeitos mandaram o motorista parar nas proximidades de um armazém comercial e quatro deles conseguiram fugir. Já Lucas não conseguiu escapar e foi cercado pelos passageiros.

    Conforme informações de policiais civis da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), o homem foi espancado, esfaqueado e golpeado com pedras até a morte.

    O irmão do suspeito, que estava trabalhando, viu a movimentação na avenida e, ao se aproximar, ficou desesperado com a situação. Segundo ele, Lucas já tinha passagens por roubo majorado. O caso deve ser investigado pela Polícia Civil.