Fonte: OpenWeather

    Prisão


    'Gabiruta' é preso por torturar, decapitar e enterrar rival em Manaus

    O corpo do adolescente, de 15 anos, foi encontrado enterrado dentro de um balneário no Lago Azul

    Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) | Foto: Divulgação

    Manaus - João Vitor Costa Palheta, de 18 anos, conhecido como “Gabiruta", envolvido no homicídio do adolescente Elias Emanuel Alves Aquino, de 15 anos, se apresentou na sede da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), na quinta-feira (27), Zona Leste de Manaus.

    O adolescente foi morto no dia 8 de fevereiro, mas o corpo só foi encontrado ontem, em uma cova dentro de um balneário, localizado no bairro Lago Azul, Zona Norte de Manaus. 

    No dia do crime, João Vitor e outros três parceiros "caçaram" a vítima e invadiram a casa de Elias, na invasão Monte Horebe, Zona Norte da cidade. O trio levou o jovem para uma área do balneário, onde o torturaram, degolaram e enterraram a vítima.

    “É um caso que chocou a gente. Antes de ser morto, o jovem foi decapitado e depois enterrado”, disse o delegado Charles Araújo, adjunto da DEHS.

    Ainda de acordo com o delegado, João Vitor, que é integrante de uma facção criminosa, se apresentou à DEHS por medo se der morto pela facção rival, que possivelmente a vítima fazia parte.

    “Um dos autores do fato se apresentou temendo ser morto. Ele faz parte de uma facção criminosa e a vítima era de outra. Por conta disso, ele teria sequestrado, torturado e decapitado o Elias. Tudo isso com a ajuda dos comparsas”, comentou.

     “A motivação do crime, segundo nossos levantamentos, está relacionada com guerra do tráfico. Essas facções disputam o domínio daquela área”, completou o delegado.

    Busca pelos outros criminosos 

    As investigações para localizar os outros criminosos envolvidos no crime continuam. “Agora vamos trabalhar para tentar localizar as outras pessoas, que possam ter participado desse ato criminoso tão covarde”, afirma o delegado Charles.