Fonte: OpenWeather

    Estelionato


    Preso suspeito de alugar e vender imóveis em Manaus e não entregá-los

    O homem alugava ou vendia apartamento em um condomínio de luxo no bairro Ponta Negra, Zona oeste da cidade, mas as chaves dos imóveis nunca eram entregues aos clientes. O homem foi preso acusado de estelionato.

    | Foto: Leonardo Mota

    Manaus - Na tarde desta quinta-feira (27), um homem identificado como Sávio Soares Roul, de 24 anos, foi preso em flagrante nas proximidades de um condomínio localizado na rua Albânia, bairro Ponta Negra, Zona Oeste da cidade, por tentar alugar e vender um único imóvel para diversos clientes com valores entre R$ 1,5 mil e R$ 2 mil.

    “Nós soubemos que ele iria vender um apartamento que teria alugado por R$ 2,6 mil, na área da Ponta Negra, e ia alugar mais uma vez para outra pessoa por R$ 1,7 mil. Fomos até o local e aguardamos o momento correto. Quando ele recebeu o dinheiro e assinou o recibo, efetuamos a prisão”, contou o delegado Guilherme Torres, titular do 19° Distrito Integrado de Polícia (DIP).

    O flagrante ocorreu devido a denúncias realizadas por algumas vítimas, que já haviam procurado o 19º DIP.  “Após o flagrante, outras pessoas já apareceram na delegacia para formalizar denúncia”, diz o delegado.

    O homem ainda é investigado por envolvimento de outros golpes. “Ele atuava de várias formas. Ele anunciava um leilão falso e dizia que era funcionário da Receita Estadual e que conseguiria um veículo com desconto de 50%. A pessoa efetuava o pagamento e o veículo nunca aparecia. O prejuízo das vítimas está em torno de R$ 140 mil até agora”, comentou Guilherme.

    “Ele também tinha um esquema que, junto com uma loja, escolhia uma pessoa e dizia a ela que iria tirar celular abaixo do valor do mercado e iria revender. A pessoa emprestava o nome, ele aumentava o crédito da vítima, retirava o aparelho e não repassava”, completa.

    O delegado destacou que há cinco Boletins de Ocorrência (BOs) registrados contra o suspeito. “Foram registrados cinco boletins de ocorrência por estelionato contra ele. Ainda ontem (27) outras pessoas compareceram e ainda hoje pedimos que outras pessoas comparecessem ao 19º DIP. Vamos formalizar quantos inquéritos ele tiver tido cometido esse crime para encaminharmos à Justiça”, enfatizou Guilherme Torres.

    O caso está registrado no 19º Distrito Integrado de Polícia (DIP), para os procedimentos cabíveis.