Fonte: OpenWeather

    Abuso sexual


    Polícia prende ex-padrasto por abuso sexual em menina de 12 anos

    A mãe da adolescente, ao saber do crime do então companheiro contra a própria enteada, separou-se do infrator e mudou-se do município.

    A adolescente sofria os abusos sexuais por parte do ex-padrasto desde que tinha 7 anos.
    A adolescente sofria os abusos sexuais por parte do ex-padrasto desde que tinha 7 anos. | Foto: Internet

    Amazonas  - Na manhã desta sexta-feira (28) policiais civis da 76ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) do município Santa Isabel do Rio Negro (distante 630 quilômetros em linha reta da capital), em ação conjunta com servidores da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (DEPCA), cumpriram mandado de prisão preventiva em nome de um servidor público de 39 anos, por abusar sexualmente da ex-enteada, uma adolescente de 12 anos. O infrator foi preso em Manaus, no bairro Cidade Nova (Zona Norte).

    De acordo com o delegado Aldiney Nogueira, titular da 76ª DIP, a adolescente sofria os abusos sexuais por parte do ex-padrasto desde que tinha 7 anos. O indivíduo praticava o abuso sexual quando a mãe da vítima saía para o trabalho, e ele ficava sozinho com a menina.

    Segundo a polícia, uma professora da escola da vítima, naquele município, após identificar o comportamento estranho e deprimido da menina, acionou o conselho tutelar do lugar. Em conversa com um psicólogo, a adolescente relatou os abusos sofridos pelo ex-companheiro da mãe dela. Na ocasião, o Centro de Referência de Assistência Social (Cras) notificou a situação para a unidade policial. 

    Conforme Nogueira, as investigações em torno do caso iniciaram em novembro de 2019, e posteriormente foi solicitado o pedido de prisão preventiva do infrator. Nessa ocasião, o servidor tomou conhecimento de que estava sendo investigado e solicitou transferência do trabalho de Santa Isabel do Rio Negro para Manaus.

     “Assim que fomos notificados pelo Cras sobre o crime, iniciamos os trabalhos de investigação com o intuito de fazer a lei ser cumprida. No interior ocorrem muitos casos de violência sexual, e a nossa equipe tem notado que as vítimas têm se encorajado cada vez mais na hora de realizar as denúncias”, comentou o delegado Nogueira.

    Segundo a polícia, após tomar conhecimento do caso, uma jovem de 24 anos compareceu à delegacia da região para informar que, quando tinha 13 anos e frequentava a casa do servidor público, também fora abusada sexualmente por ele. A mãe da adolescente de 12 anos, ao tomar conhecimento dos abusos sexuais praticados pelo ex-companheiro contra a própria enteada, separou-se do infrator e mudou-se do município.

     Ainda segundo o delegado, o mandado de prisão preventiva em nome do servidor público foi expedido no dia 18 de fevereiro deste ano, pela juíza Renata Tavares Afonso Fonseca Costa, da Comarca de Santa Isabel do Rio Negro.

    O homem foi indiciado por estupro consumado. Após os procedimentos cabíveis na sede da DEPCA, ele será conduzido para audiência de custódia, no Fórum Ministro Henoch da Silva Reis, bairro São Francisco, zona sul da capital.


    Com informações da assessoria