Fonte: OpenWeather

    Morte


    PC investiga se Givancir dos rodoviários mandou matar jovens no AM

    Givancir Oliveira é presidente do Sindicato dos Rodoviários em Manaus, mas atua no Iranduba

    Givancir ficou de se apresentar à polícia para prestar esclarecimentos
    Givancir ficou de se apresentar à polícia para prestar esclarecimentos | Foto: Divulgação


    Manaus - Uma emboscada que terminou com dois jovens baleados, sendo que um deles morreu, está cercada de mistérios. O crime aconteceu no quilômetro 6 da rodovia Carlos Braga, em Iranduba, na noite de sábado (29). Bruno Guimarães, de 24 anos, mais conhecido como "Ellóa", morreu a caminho do hospital. Antes de morrer, ele teria falado o nome do mandante do crime. Já “Thelcy” está internada em estado grave.

    O principal suspeito de cometer o crime, segundo a família de Bruno, é o presidente Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Manaus, Givancir Oliveira, que é ex-patrão das vítimas. Ao Em Tempo, a delegada do município, Sylvia Laureana, confirmou que a polícia já está no caso e que ele será chamado para depor sobre as denúncias. 

    Como foi o caso? 

    Bruno pilotava uma motocicleta e "Thelcy" estava na garupa quando homens armados teriam abordado os dois. Os dois foram baleados e abandonados no local. Os atiradores seriam funcionários de Givancir, que teria tido uma discussão com o primo de Bruno horas antes do crime. "Ele foi lá, junto com o Bruno, cobrar uma rescisão de trabalho", disse uma fonte que não quis ser identificada.

    O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado até o local e, enquanto prestavam os primeiros socorros às vítimas, Bruno gritava: “Foi meu patrão, foi meu patrão”. De acordo com a equipe de investigação da 31ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP), situada em Iranduba, os funcionários de Givancir e o próprio presidente do sindicato estão sendo procurados para prestarem esclarecimentos.

     A delegada Sylvia Laureana, que está entregando o comando da delegacia amanhã, falou com o EM TEMPO e explicou que ainda não se sabe a motivação do crime, mas que a polícia irá seguir com as investigações.

    Cadê o Givancir?

    A reportagem tentou contato com o próprio Givancir, mas não teve sucesso. Josildo Oliveira, irmão dele, disse que ele está incomunicável, mas que vai até a delegacia nesta segunda-feira (2) se defender das acusações. Ele preferiu não entrar em detalhes sobre as graves acusações. O espaço está aberto para Givancir esclarecer o que de fato aconteceu.

    A polícia já está em posse dos celulares das duas vítimas. Conversas comprovariam que havia um atrito entre o ex-patrão e as vítimas. Um possível envolvimento amoroso entre eles chegou a ser cogitado, mas nada foi confirmado.

    “Thelcy” é a testemunha principal desse crime e deverá ser ouvida assim que receber alta médica. Familiares pedem justiça nas redes sociais.

    Roubo na casa do presidente dos rodoviários

    O presidente do Sindicato dos rodoviários teve a casa no Iranduba invadida e assaltada no início do mês passado. Há exatamente um mês atrás. Na ocasião, a polícia informou que os bandidos levaram cerca de R$ 200 mil de um cofre, fato que foi negado por Givancir Oliveira. Ele garantiu que tinha apenas R$ 60 mil. 

    Givancir chamou a imprensa para uma coletiva de imprensa onde falou que estava recebendo ameaças de morte de lideranças políticas do município, já que pretende ser candidato nas eleições desse ano. A polícia agora vai investigar se a emboscada a Bruno e "Thelcy" tem relação com o assalto na casa dele.