Fonte: OpenWeather

    Assassinato


    Morte de cabeleireira pode ter sido encomendada; marido é preso

    Além do companheiro da vítima, outras quatro pessoas foram presas em locais distintos de Manaus. Conforme a polícia, o atirador já foi identificado, porém está foragido

    Beatriz foi assassinada no dia 28 de janeiro deste ano | Foto: Divulgação

    Manaus - Cinco pessoas foram presas nesta terça-feira (17) por suspeita de envolvimento na morte da cabeleireira Beatriz Lima da Silva, de 26 anos, alvejada com um tiro na cabeça na manhã do dia 28 de janeiro, na casa onde morava, na comunidade Nossa Senhora de Fátima 2, Zona Norte de Manaus. O crime, que tinha características de latrocínio, pode ter sido encomendado pelo próprio marido da vítima, que é empresário do ramo alimentício e foi preso.

    As prisões foram realizadas por policiais civis da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (Derfd), em cumprimento a mandados de busca e apreensão nos bairros Santa Etelvina e Cidade de Deus, ambos na Zona Norte, e Ponta Negra, na Zona Oeste, além de residência na AM-010.

    No dia do crime, a mulher foi surpreendida por um homem - que já estava aguardando a saída dela. Ela teve pertences levados e foi baleada com um tiro na cabeça. A vítima foi socorrida e levada a uma unidade hospitalar, mas não resistiu.

    Pessoas próximas de Beatriz informaram ao Em Tempo que ela e o companheiro brigavam muito devido a traições da parte dele. Amigos desconfiam que ele poderia ter encomendado a morte dela por ter se envolvido com uma amante e a cabeleireira ter descoberto.

    Há informações que, além do companheiro de Beatriz, o irmão dele teria sido preso. O delegado Aldeney Goes informou que o atirador já foi identificado, mas até o momento não foi localizado.

    Detalhes sobre os nomes dos presos, locais e horários das prisões deverão ser repassados em coletiva de imprensa a ser realizada pela Polícia Civil.