Fonte: OpenWeather

    Estupro de Vulnerável


    Homem é preso por seduzir e estuprar vizinha de 12 anos em Coari

    O suspeito obrigou a adolescente a ir até a casa dele onde consumou o ato sexual. Após o crime, ele disse que mataria o pai dela caso contasse algo sobre o caso

    Paulo Melo da Costa oferecia presentes e dinheiro para atrair a vítima
    Paulo Melo da Costa oferecia presentes e dinheiro para atrair a vítima | Foto: Divulgação

    Coari - Paulo Melo da Costa, de 40 anos, foi preso nesta sexta-feira (20), na casa onde mora no bairro Ciganópolis, em Coari (distante 363 quilômetros em linha reta da capital), em cumprimento a mandado de prisão preventiva por estupro de vulnerável. A vítima é a vizinha dele, uma adolescente de 12 anos. O suspeito atraiu a vítima dizendo que lhe daria dinheiro e presentes caso ela deixasse ele praticar o ato sexual.

    O delegado José Barradas Júnior, titular da Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Coari, explicou que o caso foi denunciado no dia 1° de fevereiro deste ano. Na ocasião, a adolescente relatou que sempre que o pai dela saia para trabalhar, Paulo ia até a casa dela levar presentes e dinheiro. Em determinado dia, a vítima estava brincando com uma coleguinha quando foi forçada a ir até a casa de Paulo.

    No local, a vítima relatou que o vizinho a jogou em uma cama, amarrou os braços da vítima e consumou o ato sexual por duas vezes. Em seguida, o suspeito disse para adolescente que caso ela contasse algo, ele mataria o pai dela.

    José Barradas disse que, assim que teve conhecimento da ocorrência, o exame de conjunção carnal foi requisitado e o resultado foi positivo. Em seguida, o pedido de prisão preventiva foi representado à Justiça. A ordem judicial foi expedida nesta sexta-feira (20), pelo juiz Leonardo Guimarães Primo de Carvalho, no Plantão Criminal.

    Procedimentos

    Após a prisão, Paulo foi indiciado por estupro de vulnerável. Ao término dos procedimentos cabíveis, ele será levado para a Unidade Prisional de Coari, onde irá permanecer à disposição da Justiça.