Fonte: OpenWeather

    Insegurança


    Vídeos: mesmo com loja arrombada, policiais não evitam furto em Manaus

    Apesar de serem abordados e liberados por policiais militares, horas antes de cometerem o crime, dois criminosos conseguiram invadir a loja de artigos esportivos Boutique do Torcedor e furtar dezenas de produtos

      

     O caso aconteceu na  Zona Sul de Manaus
    O caso aconteceu na Zona Sul de Manaus | Foto: divulgação

    Manaus - Imagine a indignação em saber que por muito pouco os suspeitos que lhe causaram um prejuízo de R$ 10 mil não foram presos. Apesar de serem abordados e liberados por policiais militares, horas antes de cometerem o crime, dois criminosos conseguiram invadir a loja de artigos esportivos, Boutique do Torcedor, e furtar dezenas de produtos. O caso aconteceu na madrugada desta segunda-feira (23), na avenida Carvalho Leal, bairro Cachoeirinha, Zona Sul de Manaus. 

    De acordo com testemunhas, duas equipes da Polícia Militar do Amazonas (PM-AM) foram ao local do crime, avistaram o estabelecimento comercial arrombado, tiveram os suspeitos indicados pelo denunciante, realizaram a abordagem dos homens, mas não os prenderam.

    Horas depois, os suspeitos retornam e concluem o objetivo. Entram na loja e levam aproximadamente 30 camisas oficiais de times europeus, nacionais e locais. Inclusive, peças de colecionadores, além da renda que estava no caixa, somando cerca de R$ 10 mil de prejuízo. 

    Tanto a ação de um dos bandidos, quanto o trabalho da polícia foram registrados por câmeras de segurança da loja que foi furtada e de outros estabelecimentos daquela região. 

    Primeira equipe da PM no local da ocorrência | Autor: Divulgação
      

    A empresária Aline Maquiné, uma das proprietárias da loja, explicou que ação dos criminosos iniciou por volta de meia-noite e meia. Um dos criminosos finge estar dormindo na porta do estabelecimento e começa a danificar a porta de enrolar, o outro suspeito dá cobertura no meio fio da avenida. 

    Ainda conforme a empresária, por volta de 1h50, um cliente da loja, que levava a filha para o hospital, passou em frente do estabelecimento e viu a ação da dupla.

    "Esse cliente para em um posto de gasolina e liga para o 190, em seguida ele ver uma viatura e faz a denúncia", informou a empresária.

    Segunda equipe da PM, que foi até o local da ocorrência | Autor: Divulgação
     

    Às 1h56, os policiais da primeira viatura acionada, vão apé até a frente da loja, um deles se aproxima com uma lanterna e ver a porta de enrolar danificada, mas a porta de vidro não. Logo depois, o mesmo cliente aponta quem eram os suspeitos. Conforme a empresária, os policiais fazem a revista nos homens e mandam eles irem embora. 

    "Esse cliente que testemunhou veio aqui no estabelecimento, revoltado ele disse que não acreditava que tinham furtado a loja, porque ele viu os policiais revistando e liberando os suspeitos. Os criminoso ficam se acusando, um apontado o outro como culpado, no final os policiais mandaram eles irem embora e cada foi para um lado", contou Aline. 

    Às 2h05, já com os suspeitos longe da cena do crime. A segunda viatura, que foi acionada pela testemunha por meio do 190, chega e para por alguns segundos na frente da loja, também avista o prejuízo e segue. "Depois os policiais chegaram a ligar para o denunciante, mas ele já estava com a filha no hospital", relatou a vítima.

    Aline explicou, ainda, que depois de menos de duas horas, os suspeitos retornam. Às 3h17, eles conseguem quebrar a porta de vidro e entrar na loja pela primeira vez. Às 4h59, os bandidos retornam e continuam o furto no estabelecimento. 

    Confira a ação do bandido:

    De "cara limpa", um deles entra no estabelecimento e, mesmo no escuro, consegue apalpar alguns objetos até encontrar uma televisão. Ele liga o aparelho para ter claridade no local e, em seguida, começa a retirar os itens das prateleiras. 

    Suspeito liga o aparelho de TV para ter claridade no local | Autor: Divulgação
     

    "É revoltante saber que tudo poderia ser evitado. Agora me resta o prejuízo material e financeiro", lamentou a empresária. 

    Investigação

    Por meio de nota a PM-AM informou que o Comando Geral está sendo apurado pela Diretoria de Justiça e Disciplina (DJD) da Corporação, e a Polícia Civil também está investigando o caso. Se comprovado que houve prevaricação ou conivência por parte dos militares, estes serão afastados imediatamente e responderão ao devido processo legal.  

    Denúncia

    Quem reconhecer o criminoso do vídeo ou souber informação sobre a mercadoria pode entrar em contato pelo número da loja o 99256-2212 ou o Disk-Denúncia da Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM), pelo número 181.