Fonte: OpenWeather

    Portas fechadas


    Lojistas reforçam segurança para evitar roubos de mercadoria no Centro

    Em uma das lojas, conforme o relato de comerciantes, criminosos tiveram acesso à mercadoria após quebrarem o telhado

    Reforço com a contratação de segurança e instalações de câmeras são algumas das medidas adotadas | Foto: Lucas Silva

    Reforço com a contratação de segurança e instalações de câmeras são algumas das medidas adotadas
    Reforço com a contratação de segurança e instalações de câmeras são algumas das medidas adotadas | Foto: Lucas Silva

    Manaus - Atendendo ao decreto do Governo do Estado do Amazonas, lojistas que atuam no bairro Centro, na Zona Sul de Manaus, tiveram de fechar as portas devido à pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Além da preocupação econômica, eles tiveram que adotar medidas de segurança para conter a ação de criminosos e prevenir arrombamento de lojas e roubos e furtos de mercadorias.

    O Portal Em Tempo conversou com quatro lojistas na tarde desta quarta-feira (25), para ouvir as ações tomadas pelos comerciantes para evitar prejuízos. 

    | Foto: Lucas Silva

    Para a empresária Viviane Castelo Branco, que possui uma loja de confecções em uma galeria na rua Doutor Moreira, a preocupação com a segurança é grande e, por isso, ela possui câmeras de segurança e vigilantes trabalhando 24 horas por dia do lado externo da loja. "Fazemos o possível para inibir ações criminosas", destacou. 

    Já a empresária Suely Grimm, dona de uma loja de manequins situada na avenida Floriano Peixoto, teve que reforçar as portas com placas de aço para evitar arrombamentos. A noite, a empresária conta com a sorte por não ter vigias no estabelecimento. 

    "É preocupante, pois temos que vir aqui buscar encomendas e, como está tudo vazio, ficamos vulneráveis aos criminosos. Somos observadas por pessoas suspeitas e isso causa medo. Espero que isso passe logo", declarou. 

    | Foto: Lucas Silva

    Com uma loja de confecções na rua Márcilio Dias, o empresário Fábio Vilhena contou que vários lojistas se reuniram e que foi repassada a eles a informação de que o patrulhamento policial seria reforçado. Mesmo assim, ele precisou instalar um circuito interno de câmeras de segurança. 

    Galerias Comerciais

    Edson Cardoso que é proprietário de uma galeria comercial na rua Doutor Moreira contou ao Em Tempo que ações de arrombamento são comuns naquela área e com as lojas fechadas teve que reforçar o efetivo de vigilantes e pedir atenção redobrada dos funcionários. 

    Área alvo do furto de mercadoria pelo telhado
    Área alvo do furto de mercadoria pelo telhado | Foto: Divulgação

    "Na madrugada de domingo (22), criminosos arrombaram o telhado de uma loja na mesma rua onde funciona minha galeria. Pago uma equipe para fazer a ronda, pois, como as lojas estão fechadas, a noite fica ainda mais vulnerável. Estamos sempre monitorando as câmeras de segurança e alarmes. É preocupante, se acontecer furtos é mais prejuízo ainda", concluiu.

    Patrulhamento na área

    O Portal Em Tempo entrou em contato com a equipe da 24ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), que é a responsável por fazer o patrulhamento ostensivo na área do bairro Centro, para saber se há reforços policiais na área devido a baixa movimentação.

    | Foto: Divulgação

    "Continuamos com o nosso patrulhamento ostensivo com intuito de reprimir a ação desses criminosos. Quando nós identificamos arrombamentos e furtos, acionamos de imediato os proprietários dos estabelecimentos. Estamos fazendo nossa parte", declarou o tenente G. Santos.