Fonte: OpenWeather

    Prisão


    Para não ser preso, foragido da UPP diz que está com coronavírus

    O objetivo dele era escapar da prisão mais uma vez

    Manaus -  Cleuson Monteiro Reis, de 25 anos, detento que fugiu da Unidade Prisional do Puraquequara (UPP) no último dia 16 de março, foi finalmente preso na noite de quarta (25), após atirar contra policiais militares. O que chamou a atenção no momento da prisão é que Cleuson usava uma máscara de proteção e gritou dentro da viatura que estava com coronavírus. O objetivo dele era escapar da prisão mais uma vez. 

    O vídeo dele gritando na viatura ganhou repercussão nas redes sociais e fez com que a Polícia Militar o levasse até uma unidade de saúde para fazer o teste de coronavírus, tendo em vista a preservação da saúde dos demais presos nos presídios locais.

    Cleuson só fez a polícia perder tempo. O exame confirmou que ele não tem coronavírus, mas foi uma estratégia para continuar cometendo crimes na cidade. Ontem, além de atirar nos policiais, ele ainda agrediu uma criança. O caso aconteceu nas proximidades do Igarapé do Passarinho, na Zona Norte de Manaus. 

    Veja o momento da prisão

    Veja o momento da prisão | Autor: Divulgação
     


    A equipe da 26ª Cicom foi chamada para atender uma ocorrência de tentativa de homicídio. A vítima, uma mulher ainda não identificada, havia sido baleada no bairro Monte Sinai. Ela estava sendo socorrida pelos familiares para o SPA do Galileia. No caminho até a unidade de saúde, os policiais se depararam com o suspeito armado em via pública. 

    "Esse homem estava cometendo assaltos perto do SPA. Ouvimos os tiros e a população pedindo ajuda. Quando vimos ele armado, nós iniciamos uma perseguição a pé e ele atirou duas vezes contra nossa equipe e, por pouco, não acertou uma criança. Nenhum policial ficou ferido", explicou o sargento Francisco Junior, da 26ª Cicom.