Fonte: OpenWeather

    Coronavírus


    Empresário é detido por descumprir ordem e participar de carreata

    O empresário foi detido por descumprimento à decisão judicial que proibiu a realização de uma carreata em protesto pela suspensão das atividades de estabelecimentos comerciais e serviços não essenciais no Amazonas, como medida de contenção da propagação do novo coronavírus no estado

    No início da manhã dessa segunda-feira, os agentes do Neot saíram às ruas para cumprir a decisão do juiz Flávio Henrique, que proibiu a realização da carreata no último dia 28 de março
    No início da manhã dessa segunda-feira, os agentes do Neot saíram às ruas para cumprir a decisão do juiz Flávio Henrique, que proibiu a realização da carreata no último dia 28 de março | Foto: Divulgação/Detran-AM

    Manaus - Um empresário foi detido no final da manhã dessa segunda-feira (30) por agentes do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-AM), por descumprimento à decisão judicial que proibiu a realização de uma carreata em protesto pela suspensão das atividades de estabelecimentos comerciais e serviços não essenciais no Amazonas, como medida de contenção da propagação do novo coronavírus no estado.

    A prisão aconteceu na esquina das ruas Epaminondas com 10 de Julho, no Centro de Manaus, depois que o empresário desrespeitou ordem de parada e fugiu em alta velocidade. O caso foi levado para o 19º Distrito Integrado de Polícia (DIP), na Ponta Negra, na zona oeste da cidade. 

    “Nós nos deparamos com a carreata no Centro, com empresários e motoristas de aplicativos. Quando fomos abordar esse condutor, que liderava o grupo, ele voltou na contramão, em alta velocidade, fazendo direção perigosa, mas nós conseguimos detê-lo”, explicou Davi Fernandes, coordenador do Núcleo Especializado em Operações de Trânsito (Neot), do Detran-AM.

    Decisão liminar

    No início da manhã dessa segunda-feira, os agentes do Neot saíram às ruas para cumprir a decisão do juiz Flávio Henrique, que proibiu a realização da carreata no último dia 28 de março.

    De acordo com o magistrado, o movimento vai contra as medidas de saúde impostas pelo Governo do Estado para evitar a proliferação da Covid-19 no Amazonas.

    A decisão judicial ainda ganhou reforço após liminar proferida pelo juiz Cássio Borges, nessa segunda-feira, que fixou multa de R$ 10 mil para os organizadores e de R$ 500 para os participantes flagrados na carreata.

    Os agentes do Neot filmaram o comboio, e as imagens serão enviadas à Justiça para aplicação das medidas impostas na decisão liminar. O vídeo, inclusive, mostra a fuga do empresário preso.

    “De posse dessa decisão judicial, nós demos um apoio às forças de segurança pública e conseguimos flagrar a ocorrência de uma carreata no Centro da cidade, interceptando um dos líderes da organização. Nós também conseguimos anotar e filmar as placas dos veículos para que possamos enviar às autoridades competentes, de modo a responsabilizá-los por descumprir a decisão judicial. O Neot e o Detran-AM cumpriram com êxito a missão pretendida", reforçou o diretor-presidente do Detran-AM, Rodrigo de Sá Barbosa.


    *Com informações da assessoria

    Coronavirus