Morte


Homem é executado dentro da própria casa em acerto de contas no Tarumã

Fabrício Noronha da Costa foi assassinado com diversos tiros na madrugada desta quinta-feira (2)


Manaus - Fabrício Noronha da Costa, de 34 anos, foi assassinado com diversos tiros dentro da própria casa durante um possível acerto de contas. O crime aconteceu na rua Carandá, comunidade Ismail Aziz, bairro Tarumã, Zona Oeste de Manaus. Os suspeitos cortaram as correntes do portão e atiraram contra a porta para executar a vítima. 

A quitinete, onde o jovem morava, fica dentro de uma vila. Durante a madrugada desta quinta-feira (2), por volta de 4h, possivelmente três suspeitos invadiram o local fortemente armados e equipados para destruir as proteções da residência.

Nem mesmo as correntes, cadeados e portas de ferro, foram suficientes para que o local não fosse invadido pelos criminosos. Logo na entrada, os suspeitos destruíram as correntes do portão utilizando um equipamento de corte. Depois atiraram na porta de ferro e a arrombaram.

Casa onde homem foi executado
Casa onde homem foi executado | Foto: Kennedson Paz

Dentro da casa, tudo estava revirado, o que indica que o jovem tentou utilizar a cama e outros móveis da casa para bloquear a entrada dos suspeitos, mas não conseguiu e ficou encurralado pelos executores. 

O Departamento de Polícia Técnico Científica (DPTC) encontrou 17 projéteis de arma de fogo, que podem ter sido utilizados para arrombar a porta e executar a vítima. 

Um morador da área, que preferiu não se identificar, por questões de segurança, disse que desconhece o motivo do assassinato. “Eu acordei escutando o barulho, mas achei que fosse discussão entre o casal. Faz apenas 12 dias que estava morado na casa. Não tenho nada para falar dele, ficava mais em casa, não sei se tinha algum inimigo, quando corremos para ver os criminosos já haviam fugido”, explicou o autônomo.

Vizinhos afirmam não terem reconhecido suspeitos
Vizinhos afirmam não terem reconhecido suspeitos | Foto: Kennedson Paz

Na manhã desta quinta-feira, a mãe e a namorada do jovem, ainda abaladas com a situação, não quiseram conversar com a equipe de reportagem. Em seguida, saíram do local, para registrar o Boletim de Ocorrência (BO), na Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), que irá investigar o crime.

Outros vizinhos da vítima levantaram a hipótese de o crime ter sido motivado por acerto de contas. “A situação é difícil, esses jovens entram no mundo das drogas e o fim é sempre esse”, lamentou uma dona de casa, que também preferiu não ser identificada.

Local da execução
Local da execução | Foto: Kennedson Paz

Conforme consta do registro da polícia, Fabrício tinha um mandado de prisão em aberto pelo crime de homicídio, o que levanta a hipótese que o assassinato, realmente, foi um acerto de contas.