Fonte: OpenWeather

    Guerra de Facções


    Coari vive 'zona de guerra' entre traficantes: veja quem foi morto

    Terça-feira (7) foi sangrenta em Coari que tem sido palco de confrontos entre facções rivais

    "Diabinho", Mateus e Remesson
    "Diabinho", Mateus e Remesson | Foto: Divulgação

    Coari – Na terça-feira (7), moradores do município de Coari (distante 363 quilômetros em linha reta de Manaus) viveram um dia sangrento por causa de confrontos entre traficantes de facções criminosas rivais. A disputa resultou nas mortes de Jeferson Ferreira de Araújo, que tinha 21 anos, mais conhecido como o "Diabinho”, e do adolescente Mateus Almeida Santiago, que tinha apenas 16 anos. No mesmo dia, Remesson Aguiar de Araújo, de 18 anos, foi atingido por um tiro, mas sobreviveu.

    Segundo a Polícia Militar, os casos possuem relação com uma guerra entre traficantes iniciada no dia 30 de junho do ano passado, quando Remesson, então menor de idade, matou o adolescente Aeliton da Costa Almeida, de 16 anos, que era conhecido como "Roxinho". O morto era irmão de Mateus, um dos assassinados ontem (7).

    Na ocasião, além de Roxinho, outra pessoa - que não tinha nada a ver com o mundo do crime - também acabou morta. Aliados de “Roxinho” foram presos e nasceu uma “rixa” entre as duas facções que dominam o tráfico de drogas no município.

    A polícia informou que, por diversas vezes, traficantes da rua Padre Mário têm arquitetado ataques para matar traficantes rivais que atuam no bairro Duque de Caxias. No meio disso, pessoas inocentes, dentre estudantes e até crianças, foram feridas. Entretanto, por medo, nenhuma das vítimas procura a Delegacia Interativa de Polícia (DIP) para formalizar as ocorrências.

    Remesson foi apreendido por envolvimento na morte de “Roxinho”. Ele passou um tempo cumprindo medidas socioeducativas em Manaus, mas retornou há alguns meses para Coari.

    Novos Crimes

    Momento da tentativa de homicídio contra Remesson
    Momento da tentativa de homicídio contra Remesson | Foto: Divulgação

    Na tarde de ontem (7), Remesson estava em uma loja de construção quando um homem, reconhecido por testemunhas como “Charlesson”, atirou diversas vezes contra a vítima - que foi atingida apenas com um tiro. Ele foi socorrido com a ajuda de populares.

    Motocicleta incendiada
    Motocicleta incendiada | Foto: Divulgação

    Já por volta das 18h, traficantes da rua Padre Mário e Olavo Bilac encapuzados em duas motos começaram a atirar contra jovens que jogavam bola na praça do bairro Duque de Caxias. Na ação, Mateus - que é irmão de “Roxinho” - foi baleado e acabou morrendo. Uma das motos usadas pelos suspeitos foi abandonada naquele bairro e moradores revoltados incendiaram o veículo.

    Corpo de Jeferson, o "Diabinho"
    Corpo de Jeferson, o "Diabinho" | Foto: Divulgação

    Duas horas e meia depois do segundo crime, por volta das 20h30, a Polícia Militar foi acionada para atender uma ocorrência de homicídio entre os bairros Duque de Caxias e Chagas Aguiar. No local, foi encontrado o corpo do ex-presidiário Jeferson Ferreira de Araújo, o “Diabinho”, que é parente de um traficante conhecido como “Nego do Catará” - rival de traficantes do Duque de Caxias. No local foram apreendidos dois cartuchos de espingarda calibre 20, sendo um deflagrado e um intacto.

    No restante da noite não houveram registros de tiroteios, mas moradores temem novos crimes resultantes da disputa entre os traficantes de drogas. A Polícia Militar reforçou o policiamento no bairro Duque de Caxias e, juntamente com a Polícia Civil, trabalha para identificar e prender os suspeitos.

    O delegado José Barradas Júnior da Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Coari informou apenas que o caso segue em investigação e não repassou detalhes dos procedimentos. 

    | Foto:

    "Diabinho", Mateus e Remesson
    "Diabinho", Mateus e Remesson | Foto: Divulgação