Fonte: OpenWeather

    Coronavírus


    Vídeo: "Proibiram visitas, mas trazem a doença para cá", diz detento

    Interno se refere ao novo coronavírus, que segundo ele, é levado pelos agentes para dentro da Unidade Prisional do Puraquequara

    Presos acusam agentes de os infectarem com a covid-19 | Foto: Yasmin Feitosa

    Manaus - Na manhã deste sábado (2), detentos da Unidade Prisional do Puraquequara, Zona Leste de Manaus, iniciaram uma rebelião que durou cinco horas. Dentre as reivindicações, os internos pediram melhoria nas condições da unidade e reclamaram de falta de comida e remédio, como noticiou o EM TEMPO. No entanto, em um novo vídeo gravado dentro da prisão e divulgado por meio de um aplicativo de mensagens, os internos acusam auxiliares e agentes de segurança de estarem levando o novo coronavírus para dentro da unidade. 

    "Proibiram as visitas, mas os auxiliares [da unidade prisional] trazem a doença para cá", diz um detento, sobre o novo coronavírus. E ele continua. "[Eles] vêm da rua, tá entendendo? Tem irmão morrendo aqui dentro. Está todo mundo doente". 

    Veja o vídeo completo: 

    Assista o vídeo | Autor: Reprodução
     

    Coronavírus em presídios do AM

    Oficialmente, há dois internos com Covid-19 no Estado, segundo a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap). O último caso foi registrado na sexta-feira (1), em um preso da Unidade Prisional de Parintins (Uppin). Até a data, o município (distante 369km de Manaus), possuía 179 casos confirmados da Covid-19. Mortes eram 13.

    O primeiro caso de coronavírus registrado em uma unidade prisional no Amazonas foi no dia 22 de abril. Na data, a Seap confirmou que um detento do Centro de Detenção Provisória Masculino 1 (CDPM 1) havia testado positivo para a doença. 

    Fim da rebelião

    Após cinco horas de rebelião, a Polícia Militar e outros integrantes da Secretaria de Segurança Pública anunciaram o fim do motim. As esquipes da SSP-AM estão no local e fazem o controle da situação. Familiares também se amontoaram na frente da unidade prisional, por medo que seus parentes internos pudessem ser mortos durante a revolta.

    Amotinados atearam fogo em uma parte da unidade
    Amotinados atearam fogo em uma parte da unidade | Foto: Divulgação

    Em nota, a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) que a rebelião ocorreu no início da manhã e sete agentes de segurança foram feitos reféns.

    "A Seap informa que internos da Unidade Prisional do Puraquequara (UPP) iniciaram uma rebelião por volta das 6h deste sábado (2). O Grupo de Intervenção Penitenciária (GIP) e forças de segurança da Polícia Militar do Amazonas (PMAM) - Rocam, COE, Batalhão de Choque, Companhia de Cães - estão no local e já iniciaram as negociações. A rebelião teve início durante a entrega do café da manhã, quando  internos serraram a grade de duas celas e fizeram os agentes de socialização de reféns".

    O EM TEMPO esteve ao vivo no local durante a rebelião. Assista a live: