Fonte: OpenWeather

    Isolamento Social


    Aumentam os índices de roubo e furto na quarentena em Manaus

    Isolamento social não impediu atuação de criminosos em Manaus. Mês de março registrou um aumento de 52% nos casos de roubo se comparado a 2019

    Moradores e comerciantes estão preocupados com roubos em Manaus | Foto: Reprodução

    Manaus – Em 2019, Manaus registrou uma queda de 6,2% nos crimes de roubo, redução apresentada pela primeira vez em cinco anos, segundo a Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP-AM). Contudo, um crescimento foi observado em março de 2020, mês em que a pandemia chegou na capital amazonense, se comparado com o mesmo período do ano passado.

    Em Manaus, 194 ocorrências de roubos a estabelecimentos comerciais ou de serviços foram registradas em março de 2019. Já em março deste ano, 296 casos foram apontados, de acordo com informações do Sistema Integrado de Segurança Pública (Sisp). O aumento de cerca de 52% dos casos pode estar relacionado com o isolamento social e o decreto de paralisação do comércio não essencial no Amazonas. Contudo, os dados de abril ainda não estão disponíveis para verificação.

    De acordo com o delegado Aldeney Goes, titular da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (DERFD), da Polícia Civil do Amazonas, no dia a dia de trabalho ele não consegue perceber o crescimento nos casos de roubos, mas nota que houve, na verdade, um aumento dos crimes cometidos com o uso de máscaras.

    “Por conta da pandemia, tal atitude por parte dos criminosos já era prevista pela polícia. Contudo, estamos trabalhando para identificar os infratores por outros meios, levando em conta as investigações e o apoio da comunidade”, revela.

    Delegado Aldeney Goes, titular da DERFD
    Delegado Aldeney Goes, titular da DERFD | Foto: Arquivo EM TEMPO

    O delegado explica que, no ano passado, os crimes diminuíram por conta da união entre a Polícia Militar e Polícia Civil. Segundo ele, a troca de informação impactou na redução do indicador criminal.

    “Com essa troca de informações, nós conseguimos chegar aos alvos. Determinada pessoa, que é investigada por determinado crime em alguma área da cidade, também pode participar desse mesmo crime em outra região. Isso nos faz chegar até os autores”, disse Aldeney.

    Pamela Brito, 36 anos, é proprietária da farmácia Super Popular e relata que, desde o início da pandemia, as vendas têm aumentado bastante no estabelecimento. “Esse aumento nas vendas vem com o perigo também. Sabemos que muitos lugares estão sofrendo assaltos pela cidade”, revela.

    O aumento nas vendas também faz com que o medo de assaltos cresça, afirma proprietária
    O aumento nas vendas também faz com que o medo de assaltos cresça, afirma proprietária | Foto: Lucas Silva

    Ela busca fazer o máximo pela segurança dos funcionários e dos clientes, tanto por conta do novo coronavírus, quanto pelos roubos que podem ocorrer. “Contratei até um rapaz para ficar na porta borrifando álcool em gel e pedindo para que as pessoas mantenham a distância indicada pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Acaba que ele também faz o papel de segurança”, explica.

    Casos que chamaram atenção

    No dia 6 de maio, menos de 40 dias do 1º roubo, a Boutique do Torcedor, na Zona Sul de Manaus, voltou a ser alvo de criminosos em Manaus. As câmeras de segurança flagraram a ação de um homem roubando lâmpadas LED instaladas na frente da loja, que fica localizada na avenida Carvalho Leal, bairro Cachoeirinha.

    Segundo a responsável da loja, Aline Maquiné, não houve arrombamento no local. "Nós colocamos as lâmpadas de LED justamente para melhorar a iluminação após o primeiro roubo. O objetivo era a proteção, mas até isso nos foi levado", desabafa.

    Câmeras de segurança flagraram a ação do criminoso
    Câmeras de segurança flagraram a ação do criminoso | Foto: Reprodução/Vídeo

    Aline informa ainda que segue realizando atendimento por meio de delivery, mas destaca que o prejuízo ainda não foi coberto. Segundo informações, os responsáveis dos furtos ainda não foram localizados.

    No dia 28 de abril, quatro homens, que não foram identificados, nem encontrados até então, renderam três funcionários e explodiram um cofre do posto de gasolina de bandeira Atem, localizado na avenida Torquato Tapajós, Zona Norte de Manaus. O crime ocorreu de madrugada, por volta das 3h.

    Três funcionários foram rendidos e obrigados a entrar na loja de conveniência, enquanto outros criminosos já posicionavam os artefatos explosivos no cofre. Os assaltantes explodiram o cofre, ocasionando o desabamento de uma parte do teto no posto. Eles pegaram toda a renda do cofre e fugiram.

    Os infratores renderam os funcionários do posto e explodiram o cofre do local
    Os infratores renderam os funcionários do posto e explodiram o cofre do local | Foto: Bianca Ribeiro

    No dia 26 de abril, mesmo tentando manter seus empregos durante o período de pandemia, funcionários e entregadores de uma pizzaria foram alvos de criminosos. O estabelecimento localizado no bairro Adrianópolis, na Zona Centro-Sul de Manaus, foi assaltado por dois homens que causaram pânico aos trabalhadores.

    Assalto a residência no mês de março em Manaus
    Assalto a residência no mês de março em Manaus | Foto: Reprodução

    Conforme a Polícia Militar, o estabelecimento está funcionando apenas com o serviço de Delivery, conforme ordena o decreto governamental. Por volta das 21h40, os suspeitos armados foram até a pizzaria e se passaram por clientes. Os criminosos aproveitaram que o local estava sem grande movimentação e anunciaram o assalto.

    Assalto a drogaria, em Manaus, durante a quarentena
    Assalto a drogaria, em Manaus, durante a quarentena | Foto: Reprodução

    Tanto os funcionários, quanto os entregadores foram rendidos e trancados na pizzaria. No total, os assaltantes levaram 12 celulares dos trabalhadores, a renda do estabelecimento, que não teve o valor divulgado, e a motocicleta de um dos entregadores, que foi usada na fuga.