Fonte: OpenWeather

    Caso Kimberly


    ‘Suspeito de matar Miss trocou de roupas antes de fugir’, diz delegada

    Premeditado? Na gravação analisada pela polícia, o servidor público deixou o condomínio com uma roupa diferente

    Suspeito aparece no elevador vestindo calça preta, blusa moleton escuro com detalhes rajados, boné e calçando tênis preto
    Suspeito aparece no elevador vestindo calça preta, blusa moleton escuro com detalhes rajados, boné e calçando tênis preto | Foto: Divulgação

    Manaus - Após supostamente matar brutalmente a ex-namorada, a miss Manicoré Kimberly Karen Mota de Oliveira, de 22 anos, o servidor público Rafael Fernandes Rodrigues, de 31 anos, de forma fria, trocou de roupas e fugiu do apartamento onde ocorreu o crime. Ele foi flagrado por câmeras de segurança deixando o condomínio, localizado na avenida Joaquim Nabuco, no Centro de Manaus, por volta das 1h30, da última segunda-feira (11), quase 24 horas antes do corpo ser encontrado na madrugada desta terça (12).

    Conforme a polícia, Rafael saiu do local no carro dele, modelo Audi, de cor branca. Ele matou a jovem com duas facadas no pescoço e uma no abdômen, provavelmente, após uma briga que teve com a vítima por não aceitar o fim do relacionamento

    Na gravação analisada pela polícia, o servidor público deixou o condomínio com uma roupa diferente da qual estava usando quando chegou ao local. Ele aparece no elevador vestindo calça preta, blusa moleton escura com detalhes rajados, boné e calçando tênis preto. 

    "O Rafael chegou no prédio usando uma bermuda e a vestimenta foi encontrada no apartamento dele. Ela estava cheia de sangue e a achamos junto com a faca usada no crime e os objetos foram levados para perícia. Após analisar as gravações do prédio, nós verificamos que o crime aconteceu entre às 22h de domingo e às 1h de segunda. Isso porque, antes disso, o suspeito ainda foi visto indo pegar comida na entrada do condomínio", explicou a delegada Zandra Ribeiro, adjunta da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).