Fonte: OpenWeather

    Guerra de Facções


    Criança baleada na cabeça em Manaus tentou se esconder em igreja

    O garoto de 12 anos saiu de casa para comprar um churrasco, no bairro Compensa, em Manaus, mas acabou se deparando com o tiroteio. Ele ainda tentou se esconder em uma igreja, mas já estava ferido e encontra-se em estado grave

    Manaus - O garoto identificado como Gustavo Santos, de 12 anos, tentou se esconder de um tiroteio no bairro Compensa dentro de uma igreja evangélica situada na rua 21 de junho, mas ele foi atingido na cabeça por uma bala perdida. O caso aconteceu na noite desta terça-feira (12) e o estado de saúde dele é grave.

    Três pessoas foram baleadas, entre elas a criança, e um homem conhecido como "Kevinho", que foi morto. O bairro da zona Oeste de Manaus tem sofrido ataques promovidos por facções criminosas que brigam para dominar as bocas de fumo da Família do Norte (FDN). Na semana passada  cinco homicídios foram registrados no local.

    Como foi o crime?

    De acordo com testemunhas, homens armados chegaram ao local em um carro e atiraram contra um grupo de pessoas que estavam sentadas próximo a uma banca de churrasco. As pessoas correram, mas três pessoas foram baleadas.

    A Polícia Militar informou que o garoto saiu de casa para ir até a banca de churrasco e correu para dentro da igreja para tentar se proteger dos tiros. Entretanto, ele foi atingido por uma bala perdida na cabeça.

    Nas redes sociais, os moradores do bairro fizeram várias publicações com pedidos de oração para a recuperação do pequeno. Gustavinho, como é conhecido carinhosamente, é bastante querido pela comunidade

    O homem identificado como Kevinho foi atingido por, pelo menos, três tiros e morreu antes de ser socorrido. Todas as vítimas foram levadas ao Serviço de Pronto Atendimento (SPA) Joventina Dias, no bairro Compensa.

    Familiares e amigos foram até à unidade de saúde em busca de informações. Houve confusão e muito choro na frente do SPA. A criança foi transferida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para outro hospital da capital.