Fonte: OpenWeather

    Ação Policial


    Traficantes do CV que ameaçavam PMs na Compensa são presos em operação

    Na ação também foram apreendidos 150 kg de drogas, entre maconha e cocaína, além de duas armas de fogo e dois veículos. No total, nove criminosos foram presos

    O grupo capturado na operação também é responsável por mortes que estão acontecendo na Compensa
    O grupo capturado na operação também é responsável por mortes que estão acontecendo na Compensa | Foto: Divulgação

    Manaus - Traficantes do Comando Vermelho (CV), que estavam ameaçando policiais militares que atuam no bairro da Compensa, Zona Oeste de Manaus, foram presos na tarde desta quinta-feira (14), durante o desdobramento da operação 'Contra Ataque', da Polícia Civil do Amazonas. A informação foi confirmada pelo delegado Rafael Allemand, diretor do Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO). 

    Na ação também foram apreendidos 150 kg de drogas, entre maconha e cocaína, além de duas armas de fogo e dois veículos. No total, nove criminosos foram presos, entre os mais perigosos estão os traficantes identificados como 'My Love' e 'Renald', que é apontado como braço direito de Kaio Wellington Cardoso dos Santos, o “Mano Kaio”, que está foragido e foi responsável pelo massacre nos presídios de Manaus, em 2017.

    Conforme fontes informaram ao EM TEMPO, o grupo capturado na operação também é responsável pelas mortes que estão acontecendo na Compensa. Os alvos dos traficantes seriam ex-integrantes da Família do Norte (FDN), que teriam migrado para o CV. 

    O plano do Comando Vermelho para o domínio total das bocas de fumo em Manaus inclui a matança de rivais que não aceitam se converter ao CV e se opõem a tomada de territórios da organização rival. A Compensa, o berço da FDN, é um dos últimos locais a resistir a entrada da facção carioca.

    Com coordenação do DRCO, a operação 'Contra Ataque' contou com o apoio das equipes do Grupo Força Especial de Resgate e Assalto (Fera) e a Delegacia Fluvial (Deflu). As equipes devem repassar mais detalhes sobre as ações e os suspeitos presos em coletiva de imprensa marcada para esta sexta-feira (15).