Fonte: OpenWeather

    Caso Miss Manicoré


    Caso Miss: Interpol, depoimento da ex-esposa e morte do pai de Rafael

    Saiba mais informações sobre os desdobramentos das buscas por Rafael Fernandes Rodrigues, o principal suspeito da morte da miss Manicoré Kimberly Karen Mota

    Rafael pode ter atravessado a fronteira e entrado na Venezuela
    Rafael pode ter atravessado a fronteira e entrado na Venezuela | Foto: Divulgação

    Manaus - As investigações em torno do assassinato da miss Manicoré Kimberly Karen Mota, que tinha 22 anos, continua tendo desdobramentos na caçada ao principal suspeito pelo crime. Na manhã desta sexta-feira (15), o delegado Paulo Martins, titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), informou que solicitou à Justiça do Amazonas que o mandado de prisão temporária em nome de Rafael Fernandes Rodrigues, de 31 anos, seja incluído na lista de procurados da polícia internacional, a Interpol. "São procedimentos administrativos que temos que adotar e agora vamos aguardar o posicionamento da Justiça", disse o delegado.

    A autoridade policial também informou que tomou conhecimento de que o pai de Rafael cometeu suicídio na noite da última quinta-feira (14), ao se jogar em frente a um veículo do metrô em São Paulo. 

    "Lamentamos muito por essa situação. Infelizmente, uma pessoa que não tem nenhum envolvimento com esse crime,  mas não deve ter aguentado a pressão com a repercussão do caso e tirou a própria vida", declarou. 

    Buscas

    Sobre o paradeiro do foragido, o titular da DEHS explicou que a última localização, em que a polícia tem conhecimento de que Rafael esteve, é a cidade de Pacaraima, na fronteira do estado de Roraima com a Venezuela, e não há certeza se o principal suspeito do assassinado da miss Manicoré conseguiu atravessar a fronteira e entrar no país vizinho. Uma varredura está sendo realizada em hotéis, pousadas e comércios de Pacaraima e testemunhas estão sendo procuradas para traçar o rastro do suspeito. 

    "Trabalhamos com a hipótese de que Rafael esteja em Pacaraima, ou tenha atravessado a fronteira para a Venezuela, mas não temos nenhuma confirmação oficial disso. Não recebemos nenhum documento da Guarda Nacional venezuelana informando a entrada dele no país. Rafael não tem dupla nacionalidade, mas temos informações de que ele tem familiares na Espanha, por parte de pai, mas nada impede que ele possa tentar chegar naquele país a partir da Venezuela", explicou. 

    Novo depoimento

    Em entrevista à imprensa, o delegado Paulo Martins confirmou que a ex-esposa de Rafael prestou depoimento nesta sexta-feira (15), no prédio da DEHS. A mulher traçou para a polícia o perfil do suspeito e afirmou que o rapaz era possessivo, controlador, inclusive de conteúdo nas redes sociais dela - e devido a isso pediu a separação. 

    "A mulher relatou que ele queria ter o controle da relação. Mexia nas redes sociais dela, não deixava ela trabalhar, e, inclusive, queria saber com quem ela se relacionava por telefone. Ela afirma que nunca foi agredida fisicamente, mas agressões verbais aconteciam frequentemente e em função disso ela coloca o perfil dele como sendo de uma pessoa possessiva e agressiva. Ela sofreu violência psicológica, verbal e financeira", destacou o delegado. 

    Para concluir, Martins enfatizou que as buscas continuam e que agora é questão de tempo para que Rafael seja preso. Sobre a perícia complementar realizada no apartamento na quarta-feira (13), as equipes da DEHS aguardam o resultado do laudo que também deverá auxiliar nas investigações.