Fonte: OpenWeather

    Combate à exploração sexual


    Homens são presos durante operação por estuprar adolescentes em Manaus

    A operação foi realizada nesta segunda-feira (18), data que é comemorada o Dia Nacional de Combate ao Abuso e a Exploração de Crianças e Adolescentes

    A ação foi realizada no dia que é comem
    A ação foi realizada no dia que é comem | Foto: Yasmin Feitosa

    Manaus - A operação "Forseti", deflagrada nesta segunda-feira (18), resultou na prisão de dois homens acusados de estuprar duas adolescentes em bairros distintos de Manaus. 

    De acordo com a delegada Joyce Coelho, titular da Delegacia Especializada em proteção a Criança e ao Adolescente (Depca), a operação foi desencadeada nesta segunda-feira em alusão ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e a Exploração de Crianças e Adolescentes, comemorado neste 18 de Maio.

    Os casos específicos foram escolhidos pelos tipos distintos de abuso. "Os dois casos foram escolhidos justamente pela data, são casos bem simbólicos de abusos e exploração sexual. Os acusados já são condenados a 15 anos de reclusão, como sabem existem várias formas de abuso e exploração sexual".

    A delegada também falou sobre a importância de observar o comportamento das crianças, que possam ter sofrido abuso, mas ficam com medo de denunciar. Ela salientou que a pessoa que está ciente dos abusos, mas não denuncia, pode responder por facilitação ou cúmplice dos abusos.

     "A nossa colaboração nessa comemoração nacional é justamente deflagrar as atividades policiais e podermos colaborar com a segurança da nossa população", disse delegado-geral adjunto da Policia Civil, Tarson Iure.

    | Foto: Yasmin Feitosa

    Dos oito mandados de prisão, seis ainda estão sendo investigados pela polícia. Para Alessandro Albino, diretor do Departamento de Polícia Metropolitana, o dia de combater a exploração sexual é todo dia. "Então vamos continuar combatendo e vamos prosseguir para cumprir esses outros seis mandados de prisão".

    Os casos 

    O primeiro caso aconteceu no bairro Santa Etelvina no ano de 2011, a vítima é uma adolescente de 12 anos. O acusado era o ex-padastro, de 54 anos, que, além de estuprar a adolescente durante cinco anos, ainda engravidou a vítima três vezes, sendo que duas vezes ela foi obrigada a tomar remédios abortivos e perdeu o bebê.

    Já o segundo caso aconteceu no bairro Lírio do Vale, no ano de 2010. A vítima de 15 anos  teria acompanhado uma amiga até um ponto de ônibus no bairro quando foi abordada por um homem com uma faca e a levado a um terreno baldio. 

    O acusado é um pedreiro de 45 anos. Ele abusou a adolescente, a enforcou e a agrediu com um pedaço de madeira, antes de abandoná-la. Na época, ele fugiu levando o celular da vítima. 

    Os dois foram julgados e condenados a 15 anos de prisão em regime fechado. Após os procedimentos cabíveis, eles serão encaminhados ao Centro de Detenção Provisória 1 (CDPM 1).

    Sobre a comemoração

    O Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, é instituído pela Lei Federal 9.970/00, que demarca a luta pelos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes  do Brasil.

    Esse dia foi marcado em 18 de maio de 1973, na cidade de Vitória (ES), onde crime bárbaro chocou todo o país e ficou conhecido como o “Caso Araceli”. 

    Araceli Cabrera Sánchez Crespo, uma menina de apenas 8 anos de idade, teve todos os seus direitos humanos violados, foi raptada, estuprada e morta por jovens de classe média alta daquela cidade. O crime, apesar de sua natureza hedionda, até hoje está impune.