Fonte: OpenWeather

    Caso miss Manicoré


    Rafael revela que 'escolheu a maior faca' para matar a miss Manicoré

    Rafael prestou depoimento no domingo (17) e deu detalhes de como matou a miss Manicoré Kimberly Karen Mota, que tinha 22 anos

    | Autor:
     

    Manaus - Rafael Fernandez Rodrigues, de 31 anos, prestou depoimento no último domingo (17), na sede da  Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), em Manaus, onde deu detalhes sobre toda a dinâmica da morte da miss Manicoré Kimberly Karen Mota, que tinha 22 anos.

    Aos policiais, ele confessou a autoria do assassinato de Kimberly e afirmou que decidiu matar a jovem após ver uma mensagem indesejada no celular dela. "Fui a cozinha e escolhi a faca maior", declarou ele, sobre a arma utilizada para ceifar a vida e os sonhos da vítima. 

    No depoimento oficial, Rafael contou que, na noite de domingo (10), estava na sala do apartamento com Kimberly quando a jovem foi até o banheiro e deixou o celular. Na tela, Rafael disse ter visto mensagens de homens desconhecidos com emoticons de corações e fotos. Após ela retornar do banheiro, ele não questionou nada e posteriormente foram para o quarto dele.

    Naquele lugar, que seria o cenário da morte de Kimberly, Rafael contou que perguntou se a miss estava se relacionando com outras pessoas e ela negou. Conforme ele, a jovem teria relatado que apenas não queria mais ficar com Rafael e então ele ordenou que ela pegasse o celular para ver as mensagens que havia recebido. Mas, conforme ele, a ação foi negada pela jovem.

    Kimberly foi morta com três facadas
    Kimberly foi morta com três facadas | Foto: Divulgação

    Rafael diz que falou para Kimberly ser sincera com ele e foi empurrado pela jovem. Momento em que ele decidiu ir até à cozinha, onde disse ter escolhido a faca maior. Após pegar a arma branca, a escondeu atrás do corpo e deitou do lado da miss na cama. 

    Ainda conforme ele, quando a jovem virou para conversar, Rafael deu a primeira facada no pescoço de Kimberly. A miss Manicoré, ao sentir o primeiro golpe, ainda tentou falar e disse "O que é isso?".  Logo em seguida, ele deu mais um golpe no pescoço e em seguida o terceiro na barriga da miss Manicoré, que já estava desacordada.

    Após constatar que a vítima estava morta, Rafael ainda carregou o corpo da Miss Manicoré até o banheiro, onde lavou a vítima. Ele disse ter ficado apavorado e não sabia como agir no momento. Depois, decidiu fugir para Roraima, onde foi capturado na última sexta-feira (15).

    Atualmente, Rafael está no Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), em Manaus, onde cumpre a prisão temporária determinada pela Justiça.