Fonte: OpenWeather

    Trafico de drogas


    Ex-jogador de times do Amazonas é preso com 15 tabletes de maconha

    Atuando no tráfico de drogas, "Luíca" já havia sido preso há 9 anos por roubo. Ele atuou como meio-campista no Nacional, São Raimundo, CDC Manicoré e Fast Clube

    No total, foram apreendido 15 tabletes de maconha, uma balança de precisão e dinheiro
    No total, foram apreendido 15 tabletes de maconha, uma balança de precisão e dinheiro | Foto: Divulgação

    Manaus - O ex-jogador de futebol Luís Alves de Oliveira, conhecido como "Luíca", de 45 anos, que já atuou como meio-campista de grandes clubes do Amazonas, foi preso, na tarde desta quinta-feira (21), pelo crime de tráfico de drogas. O suspeito foi capturado rua Padre Francisco, bairro Coroado 3, Zona Leste de Manaus. 

    Por volta das 14h30, policiais da Rocam receberam uma denúncia anônima informando que "Luíca" estaria com uma grande quantidade de entorpecentes escondida em uma casa. A equipe policial foi até o endereço e, durante uma revista, encontrou o material ilícito.

    No total, foram apreendidos 15 tabletes de maconha, uma balança de precisão e mais de R$ 1,5 mil, em espécie.  

    "Laíca" não informou aos policiais sobre a origem e destino da droga. Diante dos fatos, ele foi encaminhado ao 14º Distrito Integrado de Polícia (DIP), para realizar os procedimentos legais.

    Luíca já havia sido preso por roubo
    Luíca já havia sido preso por roubo | Foto: divulgação


    Carreira no esporte e no crime

    O ex-futebolista amazonense foi revelado ainda nas divisões de base do Sul América, em 1992. Depois, o meia atacante teve passagem pelo Nacional, São Raimundo, CDC Manicoré e encerrou sua carreira no Fast Clube, em 2012. 

    Antes mesmo de se aposentar no futebol, "Luíca" foi preso no dia 10 de fevereiro de 2011, suspeito de participar de um assalto a um mercadinho no bairro Zumbi , Zona Leste da capital. Os suspeitos teriam usado um carro que pertencia ao Luís para cometer o roubo. Na época, ele negou qualquer envolvimento no crime