Mortes


Morte de Miss e execuções: veja os crimes registrados em maio no AM

Relembre casos que chocaram a população manauara no mês de maio

Os casos chamaram a atenção da população manauara e da mídia nacional
Os casos chamaram a atenção da população manauara e da mídia nacional | Foto: divulgação


Manaus- O mês de maio de 2020 foi marcado por diversos crimes: alguns deles chocaram a sociedade manauara. A maioria das vítimas é composta por pessoas ligadas ao tráfico de drogas, mas também há casos de bala perdida e crime passional [casos em que uma pessoa matar a outra por motivo fútil ou com pessoalidade]. Parte desta estatística é composta por homicídios, que podem ser divididos em diferentes subcategorias.  

O Portal Em Tempo relembra os casos que chocaram e causaram indignação da população manauara no mês de maio:

Caso da Miss Manicoré Kimberly Mota 

Após Kimberly Mota sair da casa de uma amiga, na noite do domingo (10), Dia das Mães, e não dar mais notícias, amigos e familiares começaram a ficar preocupados com a miss. Ela era acostumada a responder aos amigos e a ligar avisando quando dormiria fora de casa.

O cadáver de Kimberly foi encontrado na madrugada de terça-feira (12), no apartamento de Rafael, ex-namorado dela. A vítima apresentava perfurações de arma branca no pescoço e no abdômen. Ela estava seminua e jogada no chão do quarto, onde passou noites felizes ao longo dos últimos dois meses. 

Após a notícia da morte de Kimberly, a Polícia Civil do Amazonas passou a investigar qual seria a motivação para o auxiliar judiciário do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) matar a namorada, do qual não queria se separar. Ele, que já foi casado, não aceitava o término do relacionamento e pediu para ver Kim no dia do desaparecimento, com o suposto objetivo de reconquistá-la.

Kimberly foi morta com três facadas
Kimberly foi morta com três facadas | Foto: Divulgação

Bem empregado e ganhando cerca de 17 mil reais no gabinete de um dos desembargadores, ninguém imaginava que Rafael Fernandez fosse capaz de cometer um crime tão violento. Quatro dias antes de matar a namorada e fugir, ele havia cadastrado um pedido de permuta para transferência de local de trabalho. 

No mesmo dia que o corpo da modelo foi encontrado, o Tribunal de Justiça do Amazonas (Tjam), por meio do juiz George Hamilton Lins Barroso, expediu o mandado de prisão temporária em nome de Rafael. Com a ordem judicial, a caçada ao principal suspeito da morte de Kimberly ganhou força total. 

A DEHS trabalhou com a possibilidade de que Rafael tentasse entrar na Venezuela para chegar até a Espanha, onde tem familiares. Após denúncias anônima, as equipes de segurança foram até a invasão Morro Do Quiabo, onde Rafael estava escondido em um casebre

Com ele, a polícia apreendeu dois venezuelanos que estavam ajudando o suspeito a se esconder. Rafael foi conduzido ao prédio da Delegacia de Pacaraima, onde aguardou a chegada dos policiais civis da DEHS para ser recambiado a Manaus. Já na capital amazonense, durante depoimento na Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), Rafael confessou o assassinato e disse que matou Kimberly após ver uma mensagem indesejada no celular dela. "Fui a cozinha e escolhi a faca maior", declarou ele. 

Rafael está preso no Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), no quilômetro 8 da BR-174.

Jovem cai em emboscada 

Outro caso que chamou atenção neste mês de maio aconteceu no dia 24, envolve a morte precoce e violenta da adolescente Lenita Silva, de 14 anos. Ela foi encontrada morta no Ramal da Praia Dourada, Tarumã, na noite de sábado (23). Amigos e conhecidos da jovem utilizaram as redes sociais para comentar o caso. Alguns cogitam que ela pode ter caído em uma emboscada feita por alguém muito próximo.

Lenita foi reconhecida por meio de uma tatuagem que ela fez em lembrança a um irmão que faleceu
Lenita foi reconhecida por meio de uma tatuagem que ela fez em lembrança a um irmão que faleceu | Foto: Divulgação

Um jovem identificado apenas como “João Matheus” é apontado como a pessoa que teria buscado a adolescente na casa dela antes de ser encontrada morta  Conforme o delegado Paulo Martins, titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros, João Matheus ainda não é suspeito pela morte da adolescente e apenas está sendo procurado para prestar esclarecimentos que pode ajudam na elucidação do caso. 

O delegado da DEHS informou, ainda, que várias linhas de investigação estão sendo adotadas para desvendar o crime e que a polícia ainda não tem certeza sobre o que motivou a morte de Lenita. 

Adolescente é atingido por bala perdida 

Uma notícia que repercutiu nas redes sociais foi a morte do adolescente Jorge Gustavo Silva Santos, de 12 anos. Ele morreu no dia 18 de maio, no Hospital e Pronto-Socorro da Criança Joãozinho, na Zona Leste de Manaus, onde estava internado desde dia 12, após ser atingido por uma bala perdida na cabeça. O crime aconteceu no bairro Compensa, Zona Oeste de Manaus.

Os médicos falaram para a família que o menino teve morte cerebral e havia testado positivo para o novo Coronavírus (Covid-19).

Gustavo estava comprando churrasco no momento em que foi atingido por um tiro
Gustavo estava comprando churrasco no momento em que foi atingido por um tiro | Foto: Divulgação

Segundo a polícia, no dia do crime, suspeitos em um veículo se aproximaram de um homem identificado como "Kevinho",  com intuito de executá-lo. Durante a ação, foram efetuados vários tiros, sendo que um deles atingiu o adolescente - que havia acabado de sair de uma igreja. Um outro homem também foi baleado. 

O caso está sendo investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

Dupla é executada com 30 tiros

Dois homens foram assassinados, na madrugada do dia 4, com quase 30 tiros. O caso aconteceu em uma pizzaria, localizada no bairro Compensa, Zona Oeste de Manaus. Outras cinco pessoas ficaram feridas.

As vítimas foram identificadas como Samuel Nogueira Filho, de 22 anos, e Júlio Rodrigues da Silva, de 22 anos. O motivo das execuções, segundo informações preliminares, seria a briga entre facções rivais.

Os disparos atingiram outras cinco pessoas
Os disparos atingiram outras cinco pessoas | Foto: Divulgação

Após as execuções, os criminosos fugiram sem serem identificados. O caso está sendo investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).  

Morto por discussão em bar 

Alessandro Paixão Pinto, de 38 anos, conhecido como "Paixão" foi morto com duas facadas nas costas na tarde de terça-feira (26), por volta das 14h, na rua Marcos Barros, da comunidade Novo Reino, no bairro Gilberto Mestrinho, Zona Leste de Manaus. 

O crime ocorreu após uma discussão em um bar
O crime ocorreu após uma discussão em um bar | Foto: Divulgação

Conforme testemunhas, o homem havia se desentendido na noite de segunda-feira (26) com um homem conhecido apenas como "Junior Loló" e o suspeito resolveu se vingar desferindo os golpes de faca contra as costas Alessandro que acabou morrendo no local do crime.

Justiceiro mata assaltante 

Um homem, ainda não identificado, foi morto a tiros, na tarde de domingo (24), na rua Nova, no bairro Raiz, Zona Sul da capital. Com ele, foi encontrado um simulacro de arma de fogo.

De acordo com informações da polícia, o homem estaria cometendo assaltos quando foi assassinado por um "justiceiro", também não identificado. O homem foi atingido com quatro tiros, que atingiram costas e nádegas. 

O homem foi baleado quatro vezes até morrer
O homem foi baleado quatro vezes até morrer | Foto: Divulgação

"Uma das linhas de investigação é que o homem, que utilizou o simulacro de arma de fogo para realizar o assalto na área, tenha sido morto por um popular armado," disse o delegado.

Porém, o delegado Fábio Silva, da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) informou também que a motivação do crime possa estar relacionada ao tráfico de drogas.