Fonte: OpenWeather

    homicídio em manaus


    Suspeito de assassinato de PM em Manaus se apresenta com advogado

    O sargento estava em uma moto, na Zona Sul de Manaus, quando foi assassinado a tiros na semana passada

    O sargento foi assassinado no dia 10 de junho | Foto: Divulgação

    Manaus - Um homem, que até o momento não teve o nome revelado pela polícia, se apresentou na tarde desta segunda-feira (15), no prédio da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), acompanhado de um advogado. Ele é suspeito de assassinar o sargento Manoel José Martins Lima, de 54 anos, da Polícia Militar do Amazonas (PM-AM). O militar foi morto com  14 tiros na noite da última quarta-feira (10), quando conduzia uma motocicleta e foi atacado por criminosos, na Rua Arnoldo Carpinteiro Péres, bairro Petrópolis, na Zona Sul de Manaus.

    A informação foi confirmada por um policial civil da DEHS. Durante a tarde, o homem presta depoimento o delegado Paulo Martins, titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), e deverá prestar os esclarecimentos necessários sobre as circunstâncias e motivação do crime.

    O sargento trafegava em via pública, em uma motocicleta, na companhia de um pedreiro, que não teve a identidade divulgada, e que estava trabalhando em uma obra na casa da vítima.

    Conforme informações repassadas à polícia, o sargento e o pedreiro estavam a caminho de uma loja de materiais de construção para fazer compras de equipamentos, quando foram perseguidos pelos assassinos - que estavam em outra moto, de cor preta. Um dos suspeitos usava camiseta amarela.

    A dupla criminosa atirou na direção das vítimas. O PM morreu no local e o pedreiro foi atingido com um tiro no braço esquerdo, ele foi atendido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levado para um hospital da capital.

    A dupla fugiu logo após o crime. Várias equipes da PM se deslocaram para o local da ocorrência. O outro suspeito ainda está sendo procurado pela polícia.

    O delegado titular da DEHS deverá passar mais informações ao término dos procedimentos cabíveis. 

    Leia mais:

    Sargento da PM é morto e amigo baleado em ataque na Zona Sul de Manaus