Fonte: OpenWeather

    Denúncia


    Vídeos mostram agressões de PMs após uso de linha e pipas em Manaus

    O caso aconteceu no último domingo (14). Moradores denunciam agressões físicas e uso de spray de pimenta sem motivos

    | Foto: divulgação

    Manaus - No último domingo (14), circularam em redes sociais vídeos registrados por moradores da comunidade Raio de Sol, na Zona Norte de Manaus, com momentos de terror enfrentados durante uma ação policial deflagrada por equipes da 15ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom).

    Nas imagens, muitos gritos de desespero e revolta de comunitários por agressões físicas e lançamento de spray de pimenta vindos das autoridades policiais em direção aos envolvidos.

    Os moradores denunciam, nesta terça-feira (16), que a ação excessiva começou após os policiais se revoltarem porque crianças estavam brincando de papagaio/pipa. A Polícia Militar do Amazonas informou, hoje, que irá instaurar um procedimento administrativo para investigar o caso.

    Em entrevista à imprensa, a moradora Rosiane dos Santos contou que havia acabado de chegar do sítio com o companheiro, quando ele decidiu ir brincar com duas crianças de 8 e 9 anos de soltar pipa. Na ocasião, ela diz que os policiais militares já teriam chegado recolhendo os papagaios e linhas e apontando armas de fogo.

    Assista um dos vídeos sobre a ocorrência:

    | Autor:
     

    "Meu esposo perguntou o porque eles saíram armados se só haviam crianças. Foi quando eles pediram reforço e vieram mais viaturas para reforçar a agressão. Meu esposo estava sentado tomando água e os policiais puxaram ele pelo pescoço e lançaram spray de pimenta nele. Depois, os policiais arrombaram a porta da minha casa, ainda lançaram spray nos olhos do meu neto de cinco anos. Entraram no quarto, onde meu neto de 14 anos estava dormindo, mas ele ainda tinha ouvido gritos e conseguiu filmar. Não fizemos nada e apanhamos que nem cachorros. Queremos pedir ajuda", pediu Santos.

    Uma ocorrência foi registrada no 6° Distrito Integrado de Polícia (DIP) e a Polícia Civil deve apurar o caso. A sobrinha de Rosiane informou que ela e o tio estão na corregedoria da Polícia Militar na tarde desta terça-feira (16), denunciando o caso.

    Assista a outro vídeo da ocorrência:

    | Autor:
     

    Procedimentos

    Em nota, a Polícia Militar informou que a Diretoria de Justiça e Disciplina (DJD) abrirá um procedimento administrativo para analisar todas as circunstâncias do fato. O órgão ressaltou ainda que a corporação não compactua com abusos e excessos que contrariem a lei e a ordem, com o dever de sempre servir e proteger e preservar os direitos individuais e coletivos visando o bem comum. Todos os elementos apresentados durante o processo investigatório serão apurados na forma transparente que o caso requer.

    Acompanhe o depoimento da família que denunciou o caso: