Fonte: OpenWeather

    Assassinato


    Em Manaus, vendedor pode ter sido morto por engano, diz família

    Diego trabalhava como vendedor ambulante e, segundo a família, não tinha envolvimento com o crime

    O crime está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios
    O crime está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios | Foto: Yasmin Feitosa

    Manaus - O vendedor ambulante Diego Isac Guimarães Dantas, de 19 anos, morreu após ser atingido com um tiro na cabeça. O crime aconteceu na avenida São Francisco, Parque Riachuelo 2, no Tarumã, Zona Oeste de Manaus.

    Diego foi baleado na noite de quarta-feira (18), por volta das 23h, quando Diego estava indo buscar um saco de laranja. Segundo um parente, que pediu para não ter o nome divulgado, o jovem era ambulante e trabalhava com diversas funções, uma delas era vendedor de frutas.

    "Ele foi pegar laranja para o meu irmão. O Diego sempre foi vendedor ambulante. Ele trabalhava no Centro consertando celular e vendendo verdura, era um rapaz trabalhador e acabou acontecendo essa fatalidade, que abalou toda a família", disse o tio da vítima.

    Segundo o parente do rapaz, o jovem foi assassinado por homens que estavam em um veículo preto. Ele foi abordado pelos criminosos próximo a uma loja de materiais de construção.

    Conforme a família, Diego não tinha envolvimento com o crime. Uma das hipóteses é o vendedor tenha sido confundido com algum criminoso ou foi vítima de bala perdida.

    Diego ainda foi socorrido e encaminhado pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Campos Sales, mas, por volta das 2h35 desta quinta-feira (18), ele não resistiu e morreu na unidade hospitalar.

    O corpo foi removido pelo Instituto Médico Legal (IML) e as investigações serão feitas pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

    Leia mais:

    'Violência na ilha', diz miss Parintins após assalto; veja vídeo

    Chefe de facção criminosa é preso com drogas no Amazonas

    Facção criminosa perde 30 kg de drogas, armas e munições em Manaus