Fonte: OpenWeather

    violência


    4 dias após agressões, mulher teme ser morta a qualquer momento no AM

    "Sou ameaçada pela família dele por denunciá-lo pelas agressões", diz mulher que apanhou do ex-companheiro até ficar desacordada. A identidade dele não foi divulgada pela Polícia Civil do Amazonas

    | Foto: Reprodução/facebook

    Manaus - Quatro dias após apanhar do próprio companheiro, uma jovem de 23 anos convive com o medo de represálias por saber que o agressor – identificado como Carlos J. dos S. - continua solto. As agressões físicas aconteceram no último sábado (20), durante a festa de aniversário do homem, de 29 anos, em uma casa no bairro Nova Cidade, na Zona Norte de Manaus.

    A vítima relatou à polícia que foi agredida com socos e chutes devido o suspeito estar sob efeito de bebidas alcoólicas.

    Ao Em Tempo, nesta quarta-feira (24), a jovem relatou que, após o fato, registrou o Boletim de Ocorrência na Delegacia Especializada em Crimes contra a Mulher (DECCM) e, posteriormente, foi encaminhada para o exame de corpo de delito e também teve o pedido de medida protetiva remetido à Justiça.

    "Estou tentando ficar bem. Em meu celular, instalei um aplicativo de proteção da polícia que posso acionar em qualquer momento. Mas sei que ele está escondido para sair do flagrante. Tenho muito medo de represálias, até porquê recebi ameaças de pessoas da família dele, pelo fato de ele estar sendo exposto e por eu estar procurando meus direitos", explicou a vítima.

    A jovem destacou ainda que a vida dela mudou completamente após essa agressão cometida pelo então companheiro, com quem ela convivia há sete meses.

    "Não saio de casa para nada. Só se for acompanhada. Eu vivo atormentada e meu psicológico foi completamente afetado. Não consigo dormir e estou abalada. Tenho medo", finalizou.

    Confira o desabafo da vítima em um post nas redes sociais - que até às 16h desta quarta tinha mais 345 compartilhamentos.

    Investigações

    Em nota, a Polícia Civil do Amazonas informou que, de acordo com a delegada Wagna Costa, titular da DECCM das zonas Norte e Leste, a vítima esteve na especializada, onde registrou um Boletim de Ocorrência (BO), contra seu companheiro por agressão física.

    Na unidade policial, ela foi ouvida e uma requisição de exame de corpo de delito foi expedida. Ainda durante oitiva, a autoridade policial solicitou à Justiça medidas protetivas em favor dessa vítima.

    Conforme a delegada, um Inquérito Policial (IP) foi instaurado para apurar as circunstâncias do fato, bem como ouvir o autor das agressões e às pessoas que estavam no local do crime.

    A autoridade policial reforça que as diligências são necessárias, visto que a polícia precisa de elementos concretos para solicitar prisões preventivas, caso aja materialidade suficiente para isso.

    Costa informou que se a vítima não está se sentindo segura, a mesma precisa retornar à delegacia.

    Denunciado

    A vítima forneceu o número do telefone do ex-companheiro para a polícia e também para a reportagem, no entanto, as inúmeras tentativas de contato com o denunciado foram inválidas no número (92) 98163-89**. O espaço fica aberto caso a defesa do homem queira se manifestar.

    Leia mais:

    Polícia caça homem que agrediu mulheres na Zona Norte de Manaus

    Procurado: Polícia identifica homem que agrediu mulheres na zona Norte

    Em Manaus, homem bate em três mulheres e nada acontece com ele