Fonte: OpenWeather

    Assalto


    Taxista vive momentos de terror nas mãos de adolescentes no Iranduba

    O caso aconteceu na tarde desta quinta-feira (25) no Distrito de Cacau Pirêra, em Iranduba

    O suspeitos foram apreendidos pela equipe do PPI de Cacau Pirêra
    O suspeitos foram apreendidos pela equipe do PPI de Cacau Pirêra | Foto: Divulgação

    Iranduba - Dois adolescentes, sendo um de 14 e outro de 15 anos, foram apreendidos na tarde desta quinta-feira (25), após tentarem assaltar um taxista na rodovia Manoel Urbano (AM-070), no Distrito de Cacau Pirêra, em Iranduba (município distante 27 quilômetros em linha reta de Manaus). 

    Conforme o delegado Orlando Amaral, titular do Posto de Policiamento Integrado (PPI) do Cacau Pirêra, os adolescentes iniciaram a corrida em uma loja de conveniência no bairro Mutirão, e quando chegaram nas proximidades do quilômetro três da AM-070, eles anunciaram o roubo. Utilizando uma faca, um dos adolescentes fez ameaças apontando a arma branca para o pescoço do motorista. A vítima teve que parar o veículo. 

    A autoridade relatou que, no momento em que os dois suspeitos se distraíram, o taxista abriu a porta, saiu do veículo e começou a gritar por socorro. Os adolescentes, assustados com aquela situação, acabaram fugindo por uma área de mata. 

    "Em menos de duas horas, conseguimos localizar os dois suspeitos. Um deles foi localizado na rua Beira Rio e outro na rua D, ambas no conjunto Mutirão, aqui no Cacau Pirêra. Com eles foi apreendido a faca utilizada no crime. Em depoimento, na presença dos pais, eles confessaram que cometiam roubos de aparelhos celulares nas ruas do município. Com essa ação, nós conseguimos tirar das ruas dois pequenos infratores, mas não menos perigosos, para dar um descanso à população", explicou o delegado. 

    Procedimentos

    Os adolescentes foram encaminhados ao prédio da Delegacia Especializada em Apuração de Atos Infracionais (Deaai), onde serão adotados os procedimentos cabíveis.

    Acompanhe a entrevista do delegado:

    O delegado Orlando Amaral explicou as circunstâncias das diligências | Autor: Divulgação