Fonte: OpenWeather

    Troca de favores


    Ex-servidor da Prefeitura de Manaus é preso por tráfico de influência

    Ismael solicitou o valor de R$2.500 mil para que fosse feita uma atualização de inscrição pública na Subsecretaria de Habitação Fundiária

    A prisão foi feita pela Delegacia de Roubos, Furtos e Defraudações
    A prisão foi feita pela Delegacia de Roubos, Furtos e Defraudações | Foto: Erlon Rodrigues/PC-AM

    Manaus - O ex-servidor da Prefeitura Municipal de Manaus Ismael Franklim Gonçalves, 38, foi preso em flagrante pela prática de tráfico de influência, nas proximidades da Ponta Negra, Zona Oeste, na tarde de quinta-feita (9).

    O crime de tráfico de influência ocorre quando uma pessoa se aproveita de uma posição privilegiada dentro de uma empresa ou entidade para obter benefícios para si própria ou terceiros.

    Ismael exercia cargo comissionado na vice-presidência de Habitação e Assuntos Fundiários (VPreshaf), estrutura ligada ao Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb). 

    Mesmo após ser exonerado em junho deste ano, Ismael solicitou de uma testemunha sigilosa a quantia de R$2.500 mil. O valor seria uma ''troca de favores'' para pressionar servidores da Subsecretaria de Habitação Fundiária - (Subhaf/Implurb) para que fosse feita uma atualização de inscrição pública perante o órgão.

    A testemunha denunciou a prática à Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (DERFD) e alegou que a entrega do dinheiro estava marcada para a tarde de quinta-feira (9), na sede da Subhaf, no bairro Ponta Negra.

    A delegacia acompanhou a execução do ato ilícito e prendeu Ismael ao receber o valor. Em colaboração com a Prefeitura Municipal de Manaus, a DERFD irá analisar outros casos onde Ismael possa ter obtido valores praticando o mesmo crime.

    Resposta da Prefeitura

    Em nota, a Prefeitura de Manaus confirmou as informações sobre o crime de tráfico de influência do ex-servidor Ismael Franklin Gonçalves e afirma que o caso foi levado à Polícia Civil. 

    ''A Prefeitura de Manaus destaca que não compactua com nenhum tipo de ato ilícito, sobretudo na área de regularização fundiária, e irá acompanhar o caso, colaborando com a autoridade policial para a identificação de outros possíveis autores'', reforçou a assessoria. 

    A prefeitura orientou que qualquer cidadão que se sentir lesado por prática similar deve procurar a Polícia Civil para a formalização da denúncia. 

    A Polícia Civil do Amazonas disponibiliza à população o número 181 do disque-denúncia. A ligação é grátis e funciona 24h, todos os dias da semana, inclusive feriados. O anonimato é garantido na denúncia.

    Leia mais:

    Motorista de app vive horas de terror nas mãos de criminosos em Manaus

    Em Manaus, jovem é baleado na cabeça ao sair para o 1º dia de trabalho

    Vídeo: Criminosos tocam o 'terror' em parada de ônibus no Alvorada