Homicídio


Homem que teve o corpo decapitado no Distrito é identificado no IML

Corpo foi deixado nas proximidades de uma fábrica no Distrito Industrial 2

O cadáver foi levado ao Instituto Médico Legal (IML)
O cadáver foi levado ao Instituto Médico Legal (IML) | Foto: Divulgação

Manaus - Minutos depois de um corpo do sexo masculino ser localizado decapitado na noite de quarta-feira (15), por volta das 20h30, na avenida Flamboyant, no bairro Distrito Industrial 2, na Zona Leste de Manaus, dezenas de imagens e vídeos do cadáver vazaram em grupos de whatsapp. Essa ampla divulgação, pode ter possibilitado que a família de Helton Lennon Rodrigues Bandeira, 38 anos, tenha o reconhecido nas imagens. 

A companheira de Helton foi até a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) formalizar o Boletim de Ocorrência, informando sobre a morte do homem. No entanto, foi feita apenas a comunicação do fato e a mulher ainda deve ser ouvida pela equipe de investigação. 

A identificação do cadáver já consta no relatório de ocorrências do Instituto Médico Legal (IML), no entanto, um exame necro papiloscópico que consiste na coleta das impressões digitais da pessoa falecida que são comparadas com algum documento trazido por familiares podendo ser a carteira de identidade, carteira de trabalho ou algum outro que tenha o registro da digital da pessoa deverá confirmar oficialmente a identificação do corpo. 

Crime

Segundo um vigilante, que pediu para não ser identificado, o cadáver foi desovado em um terreno nas proximidades de uma  empresa.

"Os funcionários estavam no intervalo e viram pela cerca dois homens descendo de um carro prata. Eles carregavam uma lona. Em seguida, um dos líderes da firma foi de moto e visualizou que era um corpo", explicou a testemunha. 

Menos de 12 horas após esse encontro de cadáver, Farliana Nunes Pinto, de 25 anos, também foi encontrada decapitada, na manhã desta quinta-feira (16),  enterrada em uma cova rasa, localizada em uma área de mata no conjunto João Paulo, bairro Jorge Teixeira, Zona Leste de Manaus.

Segundo a Polícia Civil, a morte dela estaria relacionada a uma vingança pela guerra do tráfico de drogas. Já no caso de Helton, a motivação ainda é desconhecida.

Os casos serão investigados pela DEHS.

Leia Mais

Criminosos decapitam mulher e enterram corpo no Jorge Teixeira

Após 2 meses, homem baleado durante roubo morre em hospital de Manaus