Fonte: OpenWeather

    Acerto de contas


    Homem morto por engano no Petrópolis já tinha passagem pela polícia

    Segundo a polícia, apesar de ter passagem pela polícia, Nailson não era o alvo

    Segundo informações colhidas na 3° Companhia Interativa Comunitária (Cicom), Hudson era o verdadeiro alvo | Foto: Yasmin Feitosa

    Manaus - Após Hudson Pereira da Silva, 31 e Nailson de Souza Rocha, 32, serem assassinados na avenida Dom Jackson Damasceno, bairro Petrópolis, Zona Sul de Manaus, a polícia trouxe informações de que ambos tem passagem pela polícia.

    Segundo informações colhidas na 3° Companhia Interativa Comunitária (Cicom), Hudson era o verdadeiro alvo e as suspeitas da motivação é acerto de contas.

    Segundo o Tenente da 3° Cicom, Hudson já era conhecido da polícia. "Ele já tem passagem pela polícia por tráfico de drogas, ele era o verdadeiro alvo e não Nailson", afirmou.

    Ainda segundo o Tenente, apesar de Nailson não ser o verdadeiro alvo do atentado, ele também já tinha passagem. "Ele só estava no local errado e na hora errada e não tinha nada a ver com a situação, mas ele também já tem passagem por roubo", afirmou.

    A equipe do EM TEMPO esteve no local após o ocorrido em buscas de novas informações. E segundo uma moradora, que não quis se identificar, Nailson de Souza Rocha, 32, trabalhava nas proximidades.

    “A gente conhecia o Nailson. Ele era uma pessoa bem. Trabalhava aqui próximo. Ele estava pedindo um lanche em um local que também funciona como bar", disse um vizinho.

    Segundo outro morador essa é a primeira vez que alguém é assassinado na localidade. "Essa situação nunca tinha acontecido aqui. É muito triste ver dois jovens morrerem assim”, afirmou.

    Leia Mais

    Dupla é assassinada enquanto comprava lanche em Manaus