Fonte: OpenWeather

    Estupro de vulnerável


    Operação prende estupradores de irmã, prima e sobrinha em Manaus

    Os criminosos estupraram as vítimas dentro do âmbito familiar. Uma delas tem apenas setes anos

    Os criminosos foram presos nesta quinta-feira (30)
    Os criminosos foram presos nesta quinta-feira (30) | Foto: Divulgação

    Manaus - A "Operação Erê", deflagrada pela Polícia Civil nesta quinta-feira (30), resultou na prisão de três homens de 20, 41 e 50 anos, por abusar sexualmente da prima, irmã e sobrinha, em Manaus.

    A operação foi deflagrada pele Delegacia Especializada em Proteção a Criança e ao Adolescente (Depca) junto com o Departamento de Polícia Metropolitana (DPM).

    Segundo a delegada Joyce Coelho, titular da Depca, duas das três vítimas foram abusadas quando eram crianças. "A mais recente foi agora no início de julho, sendo uma denúncia sobre uma criança de apenas sete anos, que foi abusada sexualmente pelo próprio primo, de 20 anos", disse a delegada sobre o caso mais recente. 

    O homem de 41 anos foi preso em Juruá (distante 674 quilômetros em linha reta da capital). Ele fugiu para o município após estuprar a própria irmã, uma jovem de 17 anos.

    Delegada Joyce Coelho, titular da Depca
    Delegada Joyce Coelho, titular da Depca | Foto: Yasmin Feitosa

    Já o homem de 50 anos estuprou a sobrinha de 10 anos, em 2004. "Ela estava em uma festa de família quando foi abusada pelo próprio tio. Ele já foi sentenciado a 10 anos de prisão, os outros dois foram presos preventivamente", disse Joyce. 

    Os suspeitos serão encaminhados para a Central de Recebimento e Triagem (CRT) e devem passar por audiência de custódia. 

    Segundo Joyce Coelho, a operação "Erê", recebeu este nome em alusão aos 30 anos do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

    Leia mais: 

    Homem é preso após abusar sexualmente da enteada de 14 anos

    Adolescente de 12 anos denuncia padastro que a abusava há 4 anos no AM

    Homem é espancado no AM após tentar estuprar criança de cinco anos