Fonte: OpenWeather

    Prisão


    Polícia detém trio com rifles, munições e drogas na Zona Norte

    Com eles, foram apreendidos dois rifles, munições de vários calibres, drogas, balanças de precisão e rádio comunicador

    O grupo guardava o material na rua Iraque, no Grande Vitória | Foto: Suyanne Lima/Em Tempo

    Manaus - Claiton Figueiredo da Silva, de 28 anos, e Thiago de Souza Nunes, de 29 anos, foram presos na tarde desta quinta-feira (30), por volta das 13h30, na comunidade de Deus Tancredo Neves, no conjunto Amazonino Mendes, na Zona Norte de Manaus. Um adolescente de 17 anos também foi apreendido durante a ação. Com eles, foram apreendidos dois rifles, munições de vários calibres, drogas, balanças de precisão e rádio comunicador. 

    De acordo com o delegado Jander Mafra, titular do 4° Distrito Integrado de Polícia (DIP), a ação iniciou após denúncia anônima informando que um grupo criminoso, que abastecia o tráfico de drogas na rua Iraque, do bairro Grande Vitória, na Zona Leste de Manaus, estava guardando materiais ilícitos no local. 

    "Nossa equipe foi até lá e, de imediato, já avistamos Claiton com uma certa quantidade de entorpecentes.  Ele ainda tentou correr, mas foi abordado e indicou o local onde os outros materiais e os comparsas estavam. Era uma casa abandonada, utilizada unicamente para guardar os materiais ilícitos do grupo criminoso", explicou Mafra. 

    Com os suspeitos foram apreendidos 5 kg de oxi; 26 trouxinhas da mesma substância; 40 gramas de cocaína; dois rifles calibre 44 com numeração suprimida; 25 munições de calibre 12; três munições calibre 40;  seis munições calibre 44; um carregador de submetralhadora; um carregador de pistola; um rádio comunicador e duas balanças de precisão. 

    O trio foi levado ao prédio do 4° Distrito Integrado de Polícia (DIP), onde foram adotados os procedimentos cabíveis. Charles e Thiago vão responder pelos crimes de tráfico de drogas, porte ilegal de arma de fogo e munições de uso restrito e corrupção de menores. O adolescente deve ser levado a Delegacia Especializada em Apuração de Atos Infracionais (Deaai).

    Veja a reportagem: