Luto


Associação lamenta mortes de policiais no Amazonas e exige Justiça

A Associação das Praças da Polícia e Bombeiro Militar do Amazonas lamentou as perdas e cobrou providências por parte das autoridades

 As vítimas foram identificadas como o sargento M. Wagner e o cabo C. Souza
As vítimas foram identificadas como o sargento M. Wagner e o cabo C. Souza | Foto: Divulgação

Manaus - A Associação das Praças da Polícia e Bombeiros Militares do Amazonas (Appbmam) emitiu, na noite desta segunda-feira (3), notas de pesar pela morte de policiais militares que foram atacados em um confronto com traficantes em Nova Olinda do Norte (a 135 quilômetros de Manaus). 

As vítimas foram identificadas como o cabo C. Souza e o sargento M. Wagner. Ambos eram lotados no Comando de Operações Especiais (COE) e estavam em um operação no município. 

Nas redes sociais a Appbmam lamentou as perdas e cobrou providências. "Esta entidade expressa suas condolências às família e amigos neste momento de dor e lamenta a perda de mais dois irmãos de farda. Exigimos que medidas sejam tomadas pelas autoridades policiais e o sistema judiciário, que se faça Justiça", disse o comunicado. 

Além dos mortos, outros policiais estão feridos, um deles é tenente também do COE. Os PMs aguardam transferência para capital. Informações preliminares, ainda não confirmadas pelas autoridades, dão conta que além dos policiais também há suspeitos mortos e feridos na região. 

SSP-AM 

A Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) também prestou solidariedade. "Nossa solidariedade e pêsames às famílias e aos irmãos de farda destes nobres guerreiros, neste momento de dor".

“É pelo senhor que combatemos. E a ti pertencem os louros da nossa vitória”.

“Combati o bom combate, terminei a minha carreira, guardei a fé”, diz a nota de pesar. 

O caso

Enquanto realizavam uma operação no município de Nova Olinda do Norte, equipes da COE e do Batalhão Ambiental da Polícia Militar foram alvos de um ataque, no Rio Abacaxis. Dois policiais militares foram mortos e outros dois estão feridos após o intenso confronto com traficantes.

O ataque aconteceu uma semana depois do pescador esportivo Saulo Moyses Rezende da Costa, de 36 anos, ter sido baleado no rio Abacaxis. A vítima denunciou a presença de milicianos naquela localidade. 

Leia mais:

PMs são mortos em confronto com traficantes no interior do Amazonas