Fonte: OpenWeather

    Prisões


    Operação prende irmãs do ‘Bacurau’ em Nova Olinda do Norte, no AM

    Além das irmãs do líder do tráfico na região, um presidente de associação foi preso por repassar para 'Bacurau' sobre a chegada dos policiais do COE no rio Abacaxi, em Nova Olinda do Norte

    Mais quatro pessoas foram presas duranta a operação desta segunda-feira (17)
    Mais quatro pessoas foram presas duranta a operação desta segunda-feira (17) | Foto: Reprodução

    Manaus - Três irmãs do líder do tráfico de drogas em Nova Olinda do Norte, Valdelice Dias da Silva, conhecido como "Bacurau" e mais um homem que teria dado informações privilegiadas da chegada dos policiais do Comando de Operações Especiais (COE) no município, foram presos na manhã desta segunda-feira (17).

    O duplo homicídio dos policiais militares cabo Márcio Carlos de Souza, de 40 anos e sargento Manoel Wagner Silva Souza no último dia 3 de agosto, levaram ao desencadeamento de operações no município de Nova Olinda do Norte. 

    O delegado Cícero Túlio, quem coordena as investigações sobre os crimes na região, informou que testemunhas relataram a atividade criminosa exercida pelo grupo no local, que além do cultivo de entorpecente, andavam ostensivamente armados e saqueavam embarcações. 

    As três irmãs de Bacurau já haviam sido presas por tráfico de drogas na região e o homem que também foi detido, foi identificado como o presidente da Associação Nova Esperança do Rio Abacaxis (ANERA). Ele era responsável por comandar a  abordagem armada às embarcações locais. No dia da mortes dos policiais, ele teria repassado informações para Bacurau.

    "No dia em que houve a morte dos policiais do COE, a embarcação em que os policiais estava foi inicialmente abordada pelo presidente da Associação, o qual, consoante relatado em depoimentos, repassou a informação de que policiais estavam na região para o Bacurau, o qual realizou a emboscada", disse Cícero Túlio. 

    Foram apreendidas armas durante a operação no município
    Foram apreendidas armas durante a operação no município | Foto: Divulgação/SSP-AM

    Ataques e troca de tiros

    Na última quinta-feira (13) uma embarcação usada pela Polícia Militar do Amazonas (PM-AM) foi novamente atacada a tiros no rio Abacaxis. A Secretaria de Segurança Púbica (SSP-AM) informou  que houve troca de tiros e três pessoas foram presas. Esta foi a segunda vez no mês que uma embarcação da PM foi ataca.

    A SSP disse ainda que quatro armas de fogo foram apreendidas durante toda ação - tanto da prisão, quanto do tiroteio.

    Relembre o caso:

    Embarcação da PM é atacada novamente em Nova Olinda do Norte 

    Força Nacional atua na cidade

    A atividade da Força Nacional de Segurança Pública está autorizada desde a última sexta-feira (14) e deve permanecer por 60 dias na região. O prazo pode ser prorrogado caso necessário. A Polícia Federal continua investigando as circunstâncias, motivações e potenciais abusos e ilegalidades em operação deflagrada pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP) no rio Abacaxis.

    Leia mais:

    'Responderemos à altura', diz Alessandra Campelo sobre mortes de PMs

    MPF investiga excesso em operação após morte de PMs no AM

    Divulgados detalhes de Operação que resultou mortes em Nova Olinda do Norte