Caixa Forte


PF mira membros do PCC que recebiam 'auxílio' no AM e em 17 Estados

Os criminosos recebiam valores mensais por terem ocupado importantes cargos na organização criminosa. Foram bloqueados R$ 252 milhões

| Foto: Divulgação

Manaus - O Amazonas faz parte da operação “Caixa Forte”, deflagrada pela Polícia Federal (PF) nesta segunda-feira (31), que cumpriu mandados de prisão e busca e apreensão, além de bloquear R$ 252 milhões de contas de pessoas ligadas a facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC). A ação acontece em mais 18 Estados e no Distrito Federal.

Dos 623 mandados que foram cumpridos, 422 são referentes a cumprimentos de prisões, sendo 173 referentes a pessoas que já estão em presídios.

Segundo a PF, os mandados são decorrentes de investigações sobre tráfico de drogas e lavagem de dinheiro, que estavam sendo realizados por membros PCC dentro e fora dos presídios.

Os dados obtidos na “Operação Caixa Forte – Fase 01” revelaram que os valores recebidos com o comércio ilícito de drogas eram, em parte, distribuídos para inúmeras outras contas bancárias da facção, inclusive para as contas do “setor da ajuda”, aquele responsável por recompensar membros da facção recolhidos em presídios.

Foram identificados 210 integrantes do alto escalão da facção, recolhidos em presídios federais, que recebiam valores mensais por terem ocupado importantes cargos na organização criminosa ou executado missões determinadas pelos líderes como, por exemplo, execuções de servidores públicos.

Para garantir o recebimento do “auxílio”, os integrantes do grupo indicavam contas de terceiros não pertencentes à facção para que os valores, oriundos de atividades criminosas, ficassem ocultos e supostamente fora do alcance do sistema de justiça criminal.

Durante as investigações, a justiça de Minas Gerais (MG) bloqueou cerca de R$252 milhões dos alvos desta investigação, já no litoral de São Paulo, foram apreendidos R$2 milhões e US$ 730 mil.

Os estados alvos da operação são: Acre, Amazonas, Alagoas, Ceará, Distrito Federal, Goiás, Minas Gerais, Mago Grosso do Sul, Mato Grosso, Pará, Paraíba, Rio de Janeiro, Rio grande do Norte, Rondônia, Roraima, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo.

A operação "Caixa Forte", está sendo cumprida pela Força Integrada de Combate ao Crime Organizado de Minas Gerais (FICCO), Policial Federal e Polícia Civil de Minas Gerais, Polícia Rodoviária Federal e Departamento Penitenciário Nacional (DEPEN), de MG.

Leia mais: 

Homem é morto a tiros enquanto brincava com filho de oito anos

Briga entre irmãos deixa os dois esfaqueados no Bairro Cidade de Deus

Vídeo: Apanhou até desmaiar após ser acusado de roubo na zona Leste