Possível Latrocínio


Homem é encontrado amarrado e morto em quitinete na Compensa

Proprietária do local sentiu forte odor antes de encontrar o corpo nesta terça-feira (8)

Corpo foi removido de quitinete no bairro Compensa
Corpo foi removido de quitinete no bairro Compensa | Foto: Yasmin Feitosa

Manaus - Um homem identificado apenas como "William", de 50 anos, foi encontrado morto na manhã desta terça-feira (8) em um conjunto de quitinetes na Rua Senador José Esteves, bairro Compensa, Zona Oeste da capital. Ele estava amordaçado e teve pés e mãos amarrados. 

O proprietário do local onde o corpo foi encontrado, que preferiu anonimato, informou ao portal EM TEMPO que o homem trabalhava como professor de inglês no município de Borba, no interior do estado. Ele ressaltou que a vítima não dava detalhes sobre sua vida pessoal. 

"Sábado ele estava aqui. Ele recebia homens desconhecidos aqui, eles entravam, ficavam por aí e iam embora. Sabemos que ele não é de Manaus e sim do município de Borba. Ele ficava mais em casa, dificilmente saía. Ninguém tinha muito contato com ele", disse o proprietário do quitinete. 

O homem ressaltou que a esposa dele percebeu o desaparecimento do inquilino, ainda na tarde do último sábado (5). Segundo a 8ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), a mulher sentiu o odor do cadáver.

"Ela nos informou que veio a dar falta do inquilino e, quando limpava a casa, começou a sentir um odor forte. Ela pensava que era possivelmente um rato morto, mas acabou se deparando com essa situação. Segundo ela, ele estava a menos de um mês e se mudou para cá. Estava comprando suas coisas devagar e, às vezes, ela via alguns rapazes com ele, pois a vítima aparenta ser homossexual", disse Walbert Santos, da 8ª Cicom. 

A Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), o homem foi encontrado com pés e mãos amarradas, além de estar amordaçado. A morte pode ter sido causada por estrangulamento. 

"Segundo informações de vizinhos aqui, alguns objetos foram subtraídos da residência. Então é possivelmente um latrocínio", disse delegado Luiz Rocha. 

O corpo foi removido pelo Instituto Médico Legal (IML) e deve passar por perícia. A DEHS investiga o caso. 

Leia mais: 

Com criança no colo, jovem tenta comover mas é executado em Manaus

Homem é morto por traficantes ao defender filho em Vitória