Crime


Sem vísceras, corpo decapitado pode ser de desaparecido no Amazonas

O corpo se encontrava sem a cabeça, com duas perfurações provenientes de arma de fogo e o peitoral estava aberto sem as vísceras

O corpo foi removido e passou por perícia | Foto: Divulgação

A equipe de investigação da 35ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) do Careiro da Várzea (distante 25 quilômetros em linha reta da capital), removeu um corpo, sem cabeça, nesta quinta-feira (08), por volta de 10h30, da costa da Comunidade Caruru, zona rural do município. O cadáver pode ser de um desaparecido da cidade vizinha, Careiro Castanho (distante 102 quilômetros em linha reta da capital).

De acordo com o delegado David Jordão, titular da 35ª DIP, uma equipe de saúde do Careiro da Várzea estava realizando atendimento aos ribeirinhos da comunidade, quando percebeu que havia um corpo boiando às margens do Rio Solimões. Após confirmarem que realmente se tratava de um cadáver, a equipe de saúde informou a situação à DIP do município.

David Jordão explicou, ainda, que após as equipes policiais iniciarem a remoção do corpo, o mesmo se encontrava sem a cabeça, com duas perfurações provenientes de arma de fogo e o peitoral estava aberto sem as vísceras. Em um dos braços, havia uma tatuagem escrita ‘Hudson’.

Conforme o delegado, que também é titular da 34ª DIP do Careiro Castanho, na quarta-feira (07/10), por volta de 17h35, um Boletim de Ocorrência (BO) foi registrado por Júlio César Lima da Silva, 58, comunicando que o filho, Hudson César Lima da Silva, 28, havia sido raptado de sua residência, no Ramal do Cinturão Verde, zona rural de Careiro Castanho, na noite de segunda-feira (05/10), por volta de 23h. Hudson, de acordo com o BO, foi levado por cinco homens, não conhecidos, que estavam armados e em um carro de modelo não identificado.

“No dia em que removemos o cadáver, analisei o corpo encontrado e vi a tatuagem escrita ‘Hudson’. Com isso, imediatamente relacionei as duas situações. Acreditamos que o corpo decapitado encontrado em Careiro da Várzea, seja de Hudson, que foi dado como desaparecido, dias antes, em Careiro Castanho”, explicou Jordão.

O titular disse, também, que as delegacias dos municípios trabalharão em conjunto para solucionar o caso. A autoridade solicita da população que, se alguém tiver informações sobre o veículo utilizado no sequestro de Hudson, em Careiro Castanho, ou tenha informações sobre os suspeitos, que ligue para o 181, disque-denúncia da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP). O sigilo das informações é assegurado.

*Com informações da assessoria