Estupro de Vulnerável


Soldado abusa de criança de 6 anos e divulga vídeo na Web em Manaus

O suspeito é soldado do Exército Brasileiro. Ele filmou o ato e compartilhou nas redes sociais. Quando descobriu o crime, a população espancou o homem, que foi salvo da morte pela equipe da Polícia Militar e levado para a Depca

 

A Depca investiga o caso
A Depca investiga o caso | Foto: Divulgação

Manaus - Acusado de abusar sexualmente de uma criança de 6 anos, filmar o ato e depois compartilhar nas redes sociais, um soldado Exército Brasileiro (EB), lotado no 1º Batalhão de Infantaria de Selva (BIS), identificado como Renan G. C., de 21 anos, acabou preso na noite deste sábado (24).

Ele foi agredido pela população revoltada, na rua Maguaribe, bairro Novo Aleixo, zona Norte de Manaus. 

A vítima seria sobrinha da namorada do suspeito. Renan, durante a tarde de sábado, levou a vítima para a casa dele, no mesmo bairro, e informou para a família que a menina iria fazer companhia para o filho de três anos. 

Chegando na residência, ele pediu para criança tirar a calcinha, mas ela se recusou. Então, Renan obrigou a vítima a fazer sexo oral nele e gravou o vídeo.  

A polícia ainda não identificou quem seria o responsável pela publicação do vídeo na internet, se era  Renan ou namorada. A mãe da menina viu o post na rede social e foi até a casa do suspeito.

Por volta das 21h, policiais da 27ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) foram acionados para conter o ânimo do moradores da localidade que estavam indignados após descobrirem o crime. 

Renan foi salvo da morte pela equipe policial e conduzido para a Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), após os procedimentos cabíveis adotados na unidade policial, ele foi conduzido pela equipe do EB e deve ficar sob custódia em um quartel. 

A reportagem aguarda um posicionamento do Comando Militar da Amazônia (CMA).

A Depca investiga o caso
A Depca investiga o caso | Foto: Divulgação

Outro caso 

Em agosto deste ano, um jovem identificado como Pedro Lucas da Silva Figueira, de 20 anos, foi preso acusado de oferecer e divulgar um vídeo de uma criança sendo abusada sexualmente por um adulto em suas redes sociais. Pedro foi preso em sua casa, no bairro Colônia Terra Nova, Zona Norte, após a equipe da Depca receber uma denúncia anônima.

Crime

A divulgação de imagens com conteúdo pornográfico que envolva crianças ou adolescentes na internet é considerado crime federal. 

A decisão é valida desde 2015, quando o Supremo Tribunal Federal (STF) determinou que a investigação é responsabilidade da Polícia Federal e do Ministério Público Federal.

A punição varia conforme para a penalidade. Para aqueles que armazenam conteúdo, a pena pode variar de 1 a 4 anos, mas cabe fiança.

Quem compartilha conteúdo relacionado à pornografia pode pegar de 3 a 6 anos, sem possibilidade de responder em liberdade. As penas podem ser somadas, também, para os casos em que o suspeito comete os dois crimes.

Leia mais

Pedófilo guardava mais de 1,5 mil arquivos pornográficos em Manaus

Suspeito de aliciar crianças, analista técnico do TCE é preso no AM

Mulher esfaqueada em ramal no Tarumã conheceu criminoso pela internet