Fonte: OpenWeather

    HOMICÍDIO


    Crime bárbaro: mulher trans é morta a pauladas no Centro de Manaus

    Família soube da morte através de um vídeo enviado via WhatsApp

    Crime ocorreu na madrugada deste sábado (24) | Foto: Divulgação

    Manaus - Uma mulher trans foi assassinada possivelmente a pauladas na madrugada deste sábado (24), no Centro de Manaus. Policiais foram acionados por populares após encontrarem o corpo jogado em via pública com marcas de pancadas na cabeça. Familiares já reconheceram o corpo.

    A jovem, identificada pela família como 'Andresa' foi encontrada por populares na rua 10 de Julho, no Centro, por volta de 1h deste sábado (24). Imediatamente eles acionaram uma equipe da 23ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), que chamou uma viatura do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). A equipe médica confirmou o óbito ainda no local.

    O corpo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) onde, já pela manhã, por volta das 9h, familiares da vítima vieram fazer o reconhecimento do corpo. A irmã chegou ao local muito abalada e preferiu não falar com a equipe do EM TEMPO.

    Já no Instituto Médico Legal (IML), o cunhado da vítima contou que ela morava com a irmã e tinha o hábito de sair aos finais de semana, mas dessa vez não havia retornado, o que causou estranhamento.

    "Ela se arrumou para sair ontem (sexta) a noite, mas não disse para onde, só disse que 'ia ali'. Foi quando agora de manhã recebemos o vídeo dela lá no centro pelo WhatsApp e viemos ver se era ela mesmo", afirmou o homem.

    O cunhado que tomou a frente dos procedimentos para tentar identificar Andresa, já que a família estava muito ansiosa frente à tragédia que se encontravam. Ao receber a confirmação de que realmente o corpo pertencia à Andresa, a irmã da jovem desabou em lágrimas. Mais uma vida perdida para a violência.

    O Instituto Medico Legal direcionou a família para o registro da ocorrência na Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), que deve investigar o caso.

    Leia mais: 

    Nove trans foram assassinadas na capital em três anos

    Trans assassinada em quarto de motel de Manaus trabalhava como atriz