Fonte: OpenWeather

    Abuso de autoridade


    Familiares de adolescentes denunciam agressões da polícia em Envira

    Abordagem ocorreu na aérea do aeroporto do município; jovens teriam ficado com marcas no corpo

     

    Pai afirmou que policiais chegaram agredindo os adolescentes
    Pai afirmou que policiais chegaram agredindo os adolescentes | Foto: Divulgação


    Envira - Familiares de três adolescentes, sendo dois de 15 anos de idade e um de 16 anos, denunciaram quatro policiais militares que atuam no município de Envira (distante 1.218 quilômetros de Manaus), de agredir e torturar os adolescentes durante uma abordagem policial.  Os jovens teriam ficado com marcas pelo corpo.

    Conforme Giliard Fernandes, pai de um dos adolescentes, a abordagem ocorreu por volta das 15h20 de sexta-feira (18), às margens do ramal São Sebastião, dentro da área do aeroporto daquele município. Os jovens teriam ido ao local recolher ganchos para fazer baladeiras.

    "

    Eles estavam na área próxima do aeroporto, não chegaram a entrar na pista mas estavam na área do lugar. Realmente eles estavam errados de estarem lá e o vigia do local avistou os três e chamou a polícia. Quando os policiais chegaram já gritaram com eles, apontaram armas e bateram neles com cassetetes. Os dois filhos do meu vizinho caíram no chão e contaram terem sido pisoteados com a arma na nuca "

    ,

     


    Giliard disse que o filho dele ficou em pé chorando e caiu após agressões na nuca e nas costas. Os jovens foram encaminhados à delegacia e posteriormente liberados.

     

    Os jovens foram encaminhados à delegacia e posteriormente liberados
    Os jovens foram encaminhados à delegacia e posteriormente liberados | Foto: Divulgação


     "Todos eles ficaram traumatizados com essa ação violenta feita pelos policiais. Pedimos Justiça porque isso tem acontecido constantemente aqui na cidade mas ninguém denuncia. No momento em que apontaram a arma pra cabeça deles, se essa arma dispara seria uma tragédia, famílias teriam sido destruídas. Pedimos que os superiores deles tomem providências, pois a polícia precisa tratar os cidadãos com humanidade.  Talvez eles ainda não sabem qual a profissão deles, pois torturam jovens e moradores daqui da cidade", declarou o denunciante.

      Nos depoimentos colhidos pelo jovens fofam citadas várias ofensas como: "Filho da [email protected][email protected], [email protected], seus merdas, seus por$as. Não é pra falar nada para ninguém, pois se falarem vocês sabem o que acontece. Cala a boca filho da [email protected][email protected] ou tu quer que eu vá enfiar o cassetete no teu c# e etc".  


    "Quando meu filho ouviu essa frase do cassetete vinda do policial, ele disse que se sentiu estuprado verbalmente e isso é uma triste realidade. Precisamos que eles sejam punidos", pediu Gilliard Fernandes.

    A reportagem entrou em contato com a Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) e aguarda nota sobre os procedimentos que serão adotados referente a denúncia.


    Leia Mais:

    Motorista é morto em operação e esposa denuncia Grupo Fera, em Manaus

    Familiares de entregadores alegam prisão injusta por ataques em Manaus

    Vídeo: PM dá tapa no rosto de mulher durante abordagem em Manaus