Fonte: OpenWeather

    Feminicídio


    Caso Heloísa: exames revelam que vítima não estava drogada

    Michael Sabóia, afirmou que a vítima estava drogada no momento de sua morte. No entanto, exames toxicológicos apresentaram resultado negativo

     

    Michael Sabóia afirmou que Heloísa estava drogada no momento em que foi morta
    Michael Sabóia afirmou que Heloísa estava drogada no momento em que foi morta | Foto: Arquivo/Em Tempo

    Após um ano e seis meses, o "Caso Heloísa" que chocou a população amazonense pela brutalidade, ganha mais um capítulo.

    Exames toxicológicos realizados na estudante de técnico em enfermagem Heloísa Medeiros da Silva, de 17 anos, revelaram que a jovem não estava drogada no momento do assassinato. Os exames contrariam o que diz o suspeito pelo crime Michael Sabóia de Souza, de 20 anos.

      O exame realizado pelo Instituto de Criminalística "Lorena dos Santos Baptista", solicitado pelo Instituto Médico Legal (IML) revelou que deu negativo a pesquisa de cocaína no sangue da vítima.  

    "A análise realizada na amostra resultou "NEGATIVA" para o alcaloide cocaína", afirma o resultado do exame. 

    A decisão de fazer um exame toxicológico na vítima partiu depois da afirmação de Michael Sabóia de que Heloísa estava drogada no momento da morte. Além da afirmação, ele disse estar arrependido, pediu perdão para a mãe da jovem e afirmou que não teve intenção de matar a vítima. 

    “Eu quero pedir perdão, estou arrependido. Não tenho envolvimento com nenhuma facção, eu não matei ela porque quis. A gente estava alcoolizado e sua filha estava drogada”. 

    Relembre o caso

     

    A jovem tinha 17 anos e foi brutalmente assassinada
    A jovem tinha 17 anos e foi brutalmente assassinada | Foto: Arquivo/Em Tempo

    No dia 12 de dezembro de 2019, Heloísa foi brutalmente assassinada. A vítima foi encontrada três dias depois com sinais de estrangulamento e tortura em um casarão na rua Miranda Leão, bairro Centro, Zona Sul de Manaus. 

    O laudo do IML revela que a vítima apresentava variações de comprimentos nos fios de cabelo. Umas partes com fios longos e outras com fios curtos, apontando que Heloísa teve o cabelo cortado.

      O laudo aponta também que foi encontrada "uma fina camada de substância branca endurecida” encobrindo as unhas de Heloísa. Somando a isso, os peritos também encontraram "lesões escoriativas nas extremidades distais das polpas digitais das mãos", ou seja, o suspeito pode ter provavelmente arrancado as unhas postiças que Heloísa usava.  

     

    Michael Sabóia foi preso no dia 5 de junho de 2020, no estado do Maranhão
    Michael Sabóia foi preso no dia 5 de junho de 2020, no estado do Maranhão | Foto: Arquivo/Em Tempo


    Michael Sabóia foi preso no dia 5 de junho de 2020 no Maranhão. Ele fugiu para o estado nordestino e estava sendo procurado pela polícia desde do dia em que o corpo de Heloísa foi encontrado.  

    Durante o velório, amigas da vítima relataram que o homem manipulava a adolescente. A suspeita é que Heloísa não dava espaço para Sabóia e, mesmo assim, ele tentava controlá-la.

    Os familiares estão aguardando julgamento de Sabóia desde a prisão, no ano passado. A mãe de Heloísa, Vanusa Medeiros, afirma que usará todos os seus esforços para  que Michael seja condenado.

    “Eu vou lutar até o fim, até o julgamento e a condenação dele”, declarou a mãe. 

    Medeiros disse que ao longo do processo Michael Sabóia alegou que não tinha intenção de matar Heloísa e que só teve contato com ela nos dias do fato. A defesa dele, segundo a mãe, tenta mudar o indiciamento de homicídio qualificado, para homicídio culposo. 

    A mãe de Heloísa ainda chegou a confrontar a mãe de Michael, afirmando que ela nunca havia lhe procurado, e também afirmou que nunca irá perdoa-lo pelo assassinato da filha. 

    "

    Ele pode esquecer que um dia terá meu perdão. O que ele fez com a minha filha foi injusto, ela não teve direito de defesa. Por maior motivo que ele tenha, é difícil acreditar que ele demonstre arrependimento nesse momento. É uma revolta grande, nunca vimos esse homem antes "

    Vanusa Medeiros, Mãe de Heloísa

     

     

    Michael Sabóia afirmou que Heloísa estava drogada no momento em que foi morta
    Michael Sabóia afirmou que Heloísa estava drogada no momento em que foi morta | Foto: Arquivo/Em Tempo

    Estava marcada para acontecer no dia 16 de junho a audiência de instrução e julgamento de Michael. No entanto, o tio da vítima, Fábio Medeiros, afirma que a audiência foi suspensa e adiada por falta de testemunhas.  

    "Foram ouvidas apenas duas ou três testemunhas, mas a sessão foi suspensa pela falta de outras testemunhas. Segundo o juiz, a audiência deve ser remarcada para o final deste mês ou início de julho", relatou o tio. 

    Michael Sabóia continua em uma unidade prisional aguardando os procedimentos judiciários. Ele foi indiciado pelo crime de feminicídio e ocultação de cadáver.

    Leia mais: 

    Após dois meses, laudo aponta que Heloísa teve morte lenta e dolorosa

    Corpo encontrado no Centro é de Heloísa, adolescente desaparecida

    Caso Heloísa: Após um ano, família sonha com condenação de Sabóia