Fonte: OpenWeather

    GOLPES


    Confira dicas para não cair no golpe do empréstimo falso na internet

    Os alvos desses tipos de golpe são pessoas interessadas em emprestar dinheiro para fazer um novo investimento ou tentar organizar a vida financeira, saldando dívidas em atraso

     

    Delegado do Consumidor, Eduardo Paixão
    Delegado do Consumidor, Eduardo Paixão | Foto: Divulgação

    Manaus (AM) -O anúncio quase sempre é atrativo: empréstimo sem consulta a nome sujo no comércio, juros baixos e prazos longos para pagamento.

    É assim que muita gente acaba sendo seduzida para uma das modalidades de estelionato que vêm sendo registrada em Manaus nos últimos meses. É o golpe do “empréstimo facilitado”.

    De acordo com a Delegacia Especializada em Crimes contra o Consumidor (Decon), da Polícia Civil do Amazonas, os criminosos usam redes sociais, distribuem folhetos com propagandas de mão em mão e mandam até mensagens diretas em aplicativos de mensagem instantânea para tentar capturar as vítimas.

    A solução financeira milagrosa, via de regra, é golpe. Aproveite a oportunidade de consultar as possibilidades dentro do seu banco idôneo, que tem Cadastro de Pessoa Jurídica (CNPJ), que é cadastrado no Banco Central para você não incorrer em golpe e não perder seu suado e sofrido dinheiro”, alertou o delegado do Consumidor, Eduardo Paixão.

    Os alvos desses tipos de golpe são pessoas interessadas em emprestar dinheiro para fazer um novo investimento ou tentar organizar a vida financeira, saldando dívidas em atraso.

    Em agências de crédito mais conhecidas, geralmente o empréstimo acaba não sendo liberado, justamente porque o cidadão possui alguma dívida que gerou restrição em serviços como SPC e Serasa.

    Mas a promessa de dinheiro desburocratizado cai por terra assim que as negociações avançam. Depois de toda a documentação entregue e o empréstimo aprovado, o estelionatário informa que o “contemplado” precisa pagar uma taxa, para concretizar a liberação do recurso.

    Quem paga esse valor, muitas vezes, ainda é convencido a desembolsar mais dinheiro com taxas fraudulentas. Cobrança de taxa para liberar empréstimo é o sinal mais evidente de golpe.

    Eduardo Paixão explica que é fundamental verificar se a instituição financeira é credenciada pelo Banco Central (Bacen).

    O fato de ter CNPJ, muitas vezes, não é garantia de que você não cairá no golpe, no sentido de que pode ser um CNPJ novo, recém-criado, de golpista”, afirma o delegado.

    Além disso, antes de assinar qualquer contrato, é importante ler por completo. O cidadão pode consultar também em sites de reclamações na internet para verificar se há casos semelhantes ou relatos sobre o local onde você estuda pedir financiamento.

    Ocorrências

    Caso a pessoa seja vítima desse tipo de crime, a Delegacia do Consumidor informa que é preciso realizar três procedimentos para não tentar diminuir prejuízos e para que os criminosos não fiquem impunes.

    Registrar Boletim de Ocorrência, registrar reclamação no Procon-AM e acionar um advogado ou defensor público para mover uma ação judicial.

    O que as vítimas devem fazer?

    1º passo: Registrar a ocorrência na delegacia mais próxima ou na sede da Delegacia do Consumidor, localizada na avenida Desembargador Filismino Soares, número 155, bairro Colônia Oliveira Machado. E ainda através da Delegacia virtual pelo https://delegaciavirtual.sinesp.gov.br/portal/.

    2º passo: Formalizar denúncia no Instituto de Defesa do Consumidor (Procon-AM) para que o órgão autue e multe a empresa e a faça adotar posturas administrativas justas.

    3º passo: Encontrar um advogado ou defensor público e demandar uma ação na Justiça Cível para recuperar o prejuízo financeiro.

    *Com informações da assessoria

    Leia mais:

    Idoso é preso com mais de 84 documentos falsos usados para estelionato

    Pandemia trouxe aumento de estelionato por golpes virtuais em Manaus

    Golpes persistem e ainda há quem caia neles; veja como evitá-los