Fonte: OpenWeather

    NOTAS DA CONTEXTO


    O silêncio do 'Peteleco' e a violência no futebol

    Confira essas e outras notícias políticas da coluna Contexto do Jornal Em Tempo

    O boneco 'Peteleco' silenciou | Foto: Malika

    Oscarino Farias Varjão, que no domingo à noite (15), deixou o mundo dos espetáculos populares mais triste, era uma lenda do ventriloquismo.

    Quem conhece essa arte, sabe que o amazonense do Paraná do Xiborena era o mais perfeito desses artistas. A ventriloquia é arte de projetar a voz, sem que se abra a boca ou mova-se os lábios, de maneira que o som pareça vir de outra fonte diferente do falante. Pois é, o caso é que Oscarino não mexia a boca e sequer movimentava os lábios. Isso foi reconhecido pelo apresentador Jô Soares, quando Oscarino e Peteleco foram entrevistados no Programa do Jô.


    Criador & criatura

    Uma legião de fãs se fez presente no salão nobre do Centro Cultural palácio Rio Negro, onde Oscarino foi velado.

    Ao lado do caixão, foi colocado o boneco Peteleco, o que talvez tenha sido um pedido do próprio ventríloquo.


    Casa nova

    O líder do governo na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), deputado Dermilson Chagas, assinou a sua ficha de filiação no Partido Progressista (PP).


    Confirmada

    A filiação de Dermilson, que era do PEN, foi confirmada pelo sistema de filiação partidária, no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).


    Bom de votos

    Candidato à reeleição, Dermilson Chagas foi o quarto deputado estadual mais votado na eleição de 2014, com 29.324 votos, e o único parlamentar a ter votos em todos os 62 municípios do Amazonas.


    No time de Amazonino

    Pelo andar da carruagem, a filiação de Dermilson ao PP pode muito bem ser um indício de que Rebecca Garcia vai marchar mesmo na coligação de Amazonino na eleição de 2018.


    Se hay gobierno…

    Aliás, não é só ela. O deputado federal Átila Lins e seu mano, Belarmino Lins, já se transferiram de malas e cuias para o partido de Becca e de seu pai, Chiquinho Garcia.


    Violência F. C.

    O crime organizado chegou ao futebol.

    O árbitro João Paulo Romano Queiroz relatou um caso curioso e assustador na súmula da partida entre São Joseense e Paranavaí, ocorrida nesse último domingo (15), pela segunda divisão do Campeonato Paranaense.


    Vai encarar?

    De acordo com o juiz, o bandeirinha Alessandro Michel de Oliveira Domiciano foi ameaçado de morte pelo lateral Maurim Vieira de Souza, do Paranavaí. Após a marcação de um pênalti a favor do Independente, o atleta disse que era membro do PCC e prometeu “colocar o revólver na boca” do auxiliar.


    Gosto de bala

    — Seu ladrão, safado, você tem que voltar esse pênalti, eu sou do PCC e vou colocar o revólver na sua boca e, você vai sentir o gosto da bala’’, teria dito Maurim.

    Expulso, o jogador continuou com as ameaças.

    — Eu vou te pegar lá fora seu vagabundo, vou te esperar lá.