Fonte: OpenWeather

    Segurança Pública


    Deputados questionam contratação de consultoria americana na segurança

    Sabá Reis (PR) e David Almeida (PSB) questionaram a contratação da consultoria do ex-prefeito de Nova York para intervenção da segurança no Amazonas

    Amazonino contratou a consultoria de Giuliani Rudolph Giuliani, para elaborar um plano de segurança para o Amazonas | Foto: AP PHOTO

    Amazonino contratou a consultoria de Giuliani  Rudolph Giuliani, para elaborar um plano de segurança para o Amazonas
    Amazonino contratou a consultoria de Giuliani Rudolph Giuliani, para elaborar um plano de segurança para o Amazonas | Foto: AP PHOTO

    Manaus - Os deputados Sabá Reis (PR) e David Almeida (PSB) contestaram nessa quinta-feira (19), durante sessão plenária na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), a contratação, por parte do governo do Estado, da consultoria Giuliani Security & Safety, do ex-prefeito de Nova York, Rudolph Giuliani, para elaborar um plano de segurança para o Amazonas. A estratégia adotada na cidade norte-americana reduziu em 60% os índices de violência durante a implantação do programa “Tolerância Zero”, no período de 1994 a 2002.

    De acordo com os parlamentares, a parceria não terá êxito, uma vez que as leis que vigoram naquele país são diferentes das praticadas no Brasil. Na avaliação do presidente da Aleam, David Almeida, a medida é incoerente.

    Leia também: Manaus recebe três presidenciáveis neste fim de semana

    “Quanto dinheiro público desperdiçado para tirar foto com Giuliani e vender uma falsa imagem de que agora, a segurança das nossas famílias vai melhorar. Por que outros Estados onde o problema com a violência é maior, como Rio de Janeiro e Ceará, não foram à Nova York conversar com Giuliani? Porque é outra realidade, não vai ter resultado”, afirmou.

    Sabá foi mais incisivo e classificou “como uma farsa” o encontro de Amazonino Mendes com Rudolph Giuliani. O parlamentar encaminhou requerimento à Mesa Diretora da Assembleia convocando para a próxima quinta-feira (26), o secretário de segurança pública do Estado, Tenente-coronel Anezio Brito de Paiva, e o delegado geral de Polícia, Mariolino Brito, para irem à Aleam apresentarem explicações detalhadas a respeito do que foi tratado pelo governador na reunião nos EUA.

    “Em que consiste esse protocolo de intenções? Qual a modalidade licitatória? Qual o valor global que vai ser desembolsado para isso? Quem integrou a comitiva do governo que foi a Nova York? Em que aeronave foi feito o translado, qual o custo por tripulante e qual o plano de voo? O governo fez também consulta em outro lugar ou empresa? Essa são algumas coisas que precisamos saber”, falou o deputado.

    Consultoria

    Após conseguir reduzir em 60% os índices de violência na cidade de Nova York com a implementação do programa “Tolerância Zero”, e ser escolhido pela Revista Time como a pessoa do ano de 2001, em reconhecimento à sua liderança na cidade após os ataques terroristas de 11 de setembro, Rudolph Giuliani fundou Giuliani Security & Safety, que presta serviços de segurança, investigação e gerenciamento de crise para corporações, indivíduos e governos.

    Segundo o líder do governo na Assembleia, deputado Dermilson Chagas (PP), a contratação da empresa visa coibir o crescimento da criminalidade no Amazonas. “Se formos ver o que acontece no Rio de Janeiro, por exemplo, a polícia diuturnamente sai para combater a marginalidade e agora com a intervenção das forças armadas. Porém, ainda há reclamação constante da população dizendo que o problema não está sendo resolvido. O governador Amazonino foi em busca de uma solução para que o Estado não chegue nesse nível”, disse.

     Leia mais: 

    Toffoli nega pedido de Dirceu para evitar prisão na Lava Jato

    Sem dinheiro para fiança, defesa de Melo entrará com recurso no STJ

    Sem dinheiro para fiança, defesa de Melo entrará com recurso no STJ