Fonte: OpenWeather

    Notas da Contexto


    Senadora do AM revela detalhes do cárcere de Lula em Curitiba

    Leia esta e outras notícias políticas da coluna Notas da Contexto do jornal EM TEMPO

    A visita foi feita dia 17 de abril. Vanessa e seus companheiros foram os primeiros políticos, depois da família a visitar o ex-presidente.
    A visita foi feita dia 17 de abril. Vanessa e seus companheiros foram os primeiros políticos, depois da família a visitar o ex-presidente. | Foto: Leon Sarmento

    A senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), e ao menos mais 10 políticos de oposição conseguiram entrar na cela de Lula na carceragem da Polícia Federal em Curitiba.

    A visita foi feita dia 17 de abril. Vanessa e seus companheiros foram os primeiros políticos, depois da família a visitar o ex-presidente.

    — Nos momentos em que estivemos na cela, ele nos fez rir e chorar – disse Grazziotin, revelando que o momento do choro foi quando ela falou que sua filha Lurian esteve no ato púbico pró-Lula realizado em São Paulo..

    Sem choro

    Mas, passada a emoção, o ex-presidente disse que não queria choro. E sim resistência, porque do jeito que está, ”as coisas vão piorar ainda mais”.

    Vida simples

    Sobre a rotina de Lula na cadeia, Vanessa disse que ele dorme numa cama de solteiro, bem “pebinha”, com um colchão fino, tem apenas um pequeno guarda roupa e uma mesa.

    Café com maçã

    Nesse dia, conta a senadora, tinha uma garrafa térmica com café e a apenas um copo descartável.

    — Ah, sim. Também tinha sobre a mesa uma maçã, que a família deve ter levado!

    Dia cinza

    Sobre o banho de sol, até agora o ex-presidente só tomou duas vezes. Explicou porque:

    — Ele disse que Curitiba não tem nem sol -, contou a senadora.

    Mini-cooper

    Apesar do espaço reduzido, o ex-presidente se exercita todo dia, correndo na minúscula cela de 12 metros quadrados.

    — E descalço, porque esqueceu de levar o tênis —, completa Vanessa.

    Se o povo quer farinha...

    Durante entrevista coletiva nesta quinta-feira (26), o governador Amazonino Mendes (PDT) garantiu uma coisa:

    — Vamos querer que o Estado volte a produzir pelo menos farinha. A gente importa a farinha do Pará, do Ceará, do Paraná.

    ...Farinha pro povo!

    O governador prometeu que vai distribuir mais de sete mil casas de farinha, motores para transporte e sementes.

    Tapauá afunda...

    Um escândalo de corrupção e a insegurança pública sacode de Tapauá, município localizado a 448 quilômetros de Manaus.

    A denúncia foi feita pelo deputado Sidney leitre (PSD).

    ...num mar de lama!

    O parlamentar lamentou a soltura e o retorno ao cargo, determinado pela Justiça, na última segunda-feira (23), do prefeito José Bezerra ‘Zezito’ e de 10 vereadores presos, em novembro de 2017.

    Na mira

    Eles são acusados de comandar um esquema que desviou mais de R$ 60 milhões dos cofres municipais.

    — Agora eles estão ameaçando seus opositores.

    O único vereador que não foi preso, porque fez a denúncia, hoje tem que andar com seguranças , acusou Leite.

    Destino do futebol

    Os clubes e ligas de futebol do Amazonas escolherão nesta sexta (27) o novo mandatário máximo do futebol local.

    Na disputa pela FAF, o eterno presidente Dissica Valério Tomaz – há quase três décadas no cargo –, o ex-dirigente de Nacional, Borbense, e do São Raimundo, Mário Ivan.

    Fidel da bola

    Se Dissica ganhar novamente, vai se aproximar do recorde do ditador Fidel Castro de Cuba, que ficou no poder durante 45 anos.

    Nos bastidores, alguns representantes já dão a vitória de Dissica como certa.

    Descontentes

    A pré-candidata Marina Silva (Rede) engrossou o coro dos descontentes com a privatização da Eletrobras.

    Para ela, o tema deveria ser mais debatido com a sociedade.

    Tapa buraco

    Para ela, a privatização tem um objetivo:

    — Para tapar o rombo da dívida pública causado por erros dos governos Dilma Rousseff e Michel Temer.