Fonte: OpenWeather

    Notas da Contexto


    Arthur pode voar do ninho tucano

    Confira as Notas da Contexto da edição desta terça-feira do Jornal Em Tempo

    Crítico de Geraldo Alckmin, quem se recusou a receber em Manaus e não apoiou para presidente da República, Virgílio acredita que pode reunir outros descontentes dentro do PSDB e organizar a criação de uma nova sigla
    Crítico de Geraldo Alckmin, quem se recusou a receber em Manaus e não apoiou para presidente da República, Virgílio acredita que pode reunir outros descontentes dentro do PSDB e organizar a criação de uma nova sigla | Foto: Lion

    Rachado com a cúpula do PSDB desde antes do início da campanha eleitoral, o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, afirmou, em entrevista à revista Época, que não descarta a possibilidade de deixar o ninho tucano.

    Crítico de Geraldo Alckmin, quem se recusou a receber em Manaus e não apoiou para presidente da República, Virgílio acredita que pode reunir outros descontentes dentro do PSDB e organizar a criação de uma nova sigla.

    — Eu aguardo o fim do segundo turno. Vou conversar com pessoas. Não há porque excluir a hipótese de um novo partido. Se os deputados eleitos pelo PSDB começarem a avançar no próximo governo sobre Petrobras e ministérios, aí já não cabe mais para mim.

    Gota d´água

    Virgílio disse, ainda, que seu deadline é saber se vão negociar apoio em troca de cargos.

    — Se fizerem isso, estou fora. Não sei nem se já renunciei ao posto que me deram no partido. Se não renunciei, vou renunciar –, disse.

    Canto da sereia

    Está circulando no Whatsapp fotos de familiares e amigos de David Almeida (PSB) em uma reunião com Amazonino Mendes (PDT).

    Na verdade, é o irmão de David que está “trocando ideia” com o negão, o que leva a crer que isso pode representar um “apoio velado”.

    PSB dividido?

    Fora do segundo turno nas eleições governamentais, Almeida havia afirmado que ficaria neutro.

    Mas a Executiva do PSB decidiu apoiar Wilson Lima. Mas, pelo visto, David mudou de ideia.

    Racha à vista

    Essas articulações começam a dar mostras que David e PSB não estão alinhados.

    E o presidente de honra do partido, Serafim Corrêa, não está gostando nada disso.

    Curto e grosso

    Ontem, no final da tarde, o presidente do diretório estadual do PSB no Amazonas, vereador Marcelo Serafim, mandou ao CONTEXTO um recado curto e grosso:

    — O PSB apoia o Wilson Lima. Filiados que se posicionarem contra a determinação tirada por unanimidade na reunião da Executiva Estadual do partido serão expulsos.

    Consciência histórica

    Marcelo disse, ainda, que não existe possibilidade de um filiado ao PSB não ter a “consciência da posição histórica do partido contrária ao atual governador”.

    Sobre a reunião do irmão de David com Amazonino, Sarafa Jr. resumiu:

    — O Irmão do David não é filiado ao partido.

    Ama Bolso

    Vale lembrar que o deputado Platiny Soares, também do PSB e amigo de David, afirmou que não apoiará Haddad (PT).

    Vai de Bolsonaro, contrariando a orientação da sigla socialista.

    Braga aderiu

    Parece que o senador Eduardo Braga (MDB) também cedeu aos encantos de sereia do Mazoca.

    A maior prova disso é que o ex-deputado federal Gedeão Amorim (MDB) assumiu a Seduc no lugar de Lourenço Braga.

    Gedeão, como todos sabem, é homem de confiança de Braga e não faria nada que não fosse orientado pelo chefe.

    CNPJ sujo

    O recém-eleito senador Plínio Valério (PSDB), que durante a propaganda eleitoral apresentava o número de seu CPF para comprar a sua idoneidade, tem o CNPJ com restrições.

    Segundo reportagem do jornal Folha de São Paulo, o tucano tem uma dívida de R$ 1,5 mil em tributos não pagos à União.

    Não é tão limpo

    Aliás, o radialista Ronaldo Tiradentes, através dos microfones de sua rádio, detonou Valério e chamou a atenção para o mote “mostra o CPF”.

    — Olha, Plínio, seu CPF não é tão limpo como você apregoa. CPF não é atestado de idoneidade de ninguém. Nem seu e nem meu – disparou Ronaldo, em vídeo que circula nas redes.

    Vara curta

    Ronaldo saltou nas tamancas, porque Plínio fez um comentário dizendo que ele não havia gostado de sua eleição. “Ronaldo, você não gostou da minha eleição, mas eu sou seu amigo, alegre-se!”, disse Plínio, curando onça com vara curta.

    Chutando eleitor

    Tiradentes deu o troco. Disse que Plínio “já está se achando, ganhou a eleição e no outro dia já sai chutando eleitor”.

    — Você é um ingrato, Plínio. Votei em você sim, não por achar que você será um bom senador, pois não será. Votei por exclusão, porque os outros são muito ruins. Mas já estou arrependido! – cutucou.

    É melhor Jair....

    Pegando carona na popularidade do presidenciável Jair Bolsonaro, o candidato do PSC ao governo do Amazonas, Wilson Lima, repetiu várias vezes durante o debate na Rede Tiradentes, ontem (15), um jargão utilizado pelos simpatizantes do ex-capitão do Exército nestas eleições.

    .... Se acostumando

    Sempre que terminava uma frase, Wilson emendava: “É melhor já ir se acostumando”.

    Sem argumento

    No mesmo debate, Amazonino fez uma piada com Wilson Lima.

    Segundo o governador, seu oponente não pode dizer que é ficha limpa, porque nem ficha tem.

    — O caro candidato não tem história, nunca foi nada, por isso não tem ficha suja. Na verdade, nem ficha ele tem.

    Tipo do ataque gratuito de quem não tem mais argumento para atacar o adversário.

    Então, tá!

    Em outro momento, o Negão disse que ele é quem representa o novo e sem riscos de erro.

    — Eu não sou uma aventura, sou uma realidade – vociferou.

    Então, tá!

    Acamado...

    Falando em Bolsonaro, o presidenciável do Partido Social Liberal (PSL) visitou o Bope (Batalhão de Operações Especiais), nesta segunda-feira (15), em Laranjeiras, Zona Sul do Rio de Janeiro.

    ...pero no mucho!

    Pulou, correu, se abraçou com policial, posou para selfie, agitou, gritou e discursou no encontro, que durou mais de duas horas.

    Perguntar não ofende

    Então, como é que o homem pode fazer tudo isso a campo aberto, no sol, no calor, no empurra-empurra e não pode participar de um debate por orientação médica?

    Você gosta das Notas da Contexto? Então leia mais:

    Violência em Manaus: o perigo mora ao lado

    E durante período eleitoral, isso pode?

    Nada é para sempre, nem mandatos políticos