Fonte: OpenWeather

    JULGAMENTO


    Wilson Lima tem contas aprovadas pelo TRE, mas julgamento é suspenso

    Desembargador José Fernandes Júnior, relator do processo, pediu pela aprovação, e foi seguido por Ana Paula Serizawa, Aristóteles Thury e Luiz Felipe Medina. Julgamento foi suspenso por pedido de vistas de dois desembargadores

    Em reunião do Codam, Wilson minimizou as recomendações da Procuradoria Eleitoral e da comissão técnica do TRE-AM | Foto: Diego Peres

    Manaus - As contas de campanha do governador eleito do Amazonas, Wilson Lima, foram aprovadas por maioria no pleno do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM), nesta quinta-feira (13). No entanto, o julgamento foi suspenso ainda no início da tarde desta quinta-feira, e mesmo com a suspensão, Wilson pode ser diplomado governador na segunda-feira (17).

    A decisão veio mesmo após o procurador regional eleitoral Rafael da Silva Rocha ter recomendado à corte a reprovação das contas de campanha de Lima, na última quarta-feira (12), bem como a devolução de R$ 500,00 ao Fundo Partidário. Quem também havia pedido a desaprovação das contas e devolução de valores foi a comissão técnica do TRE: ao todo, a comissão pediu a devolução de R$ 7.477,21, por parte da coligação.

    O processo de julgamento das contas teve como relator o desembargador José Fernandes Júnior, que decidiu pela aprovação das contas. Fernandes foi seguido pelos desembargadores Luiz Felipe Medina, Ana Paula Serizawa e Aristóteles Thury. No entanto, o julgamento foi suspenso devido ao pedido de vistas do desembargador Marco Antônio Costa, que também foi seguido por Abraham Peixoto. Não houve registro de voto do presidente da Corte, desembargador João Simões.

    Na decisão, Fernandes considerou as irregularidades apresentadas pela comissão técnica do TRE como "meras impropriedades", e que as falhas apontadas tanto pela comissão técnica do TRE como pela Procuradoria Eleitoral não comprometem a regularidade do processo. O desembargador ainda salientou que as irregularidades alcançam um valor total de R$ 55 mil, frente a um universo de R$ 2,2 milhões de reais movimentados pela campanha.

    Durante a reunião de número 177 do Conselho de Desenvolvimento do Estado do Amazonas (Codam), para a qual Wilson foi convidado, na manhã desta quinta-feira, Wilson minimizou a recomendação da reprovação das contas, e se disse tranquilo em relação ao julgamento desta manhã. 

    “Tudo o que a gente fez foi feito de maneira correta. Com uma orientação jurídica, com a orientação dos contadores da Executiva Nacional do PSC. Houve um cuidado, um critério muito grande com a prestação de contas. Há um parecer técnico inicial para reprovação. Mas é algo sanável, inclusive já há jurisprudência nesse sentido. Então, a gente está muito tranquilo em relação a isso”, afirmou.

    Leia mais

    Em reunião do Codam, Wilson Lima diz que vai lutar por investimentos

    CNI/Ibope: para 75% dos brasileiros, Bolsonaro está no caminho certo

    Vice-governador eleito reúne com fornecedores de medicamentos